Ouvir
SOULSTÍCIO
Em Direto
SOULSTÍCIO Com António Silva Santos

PR moçambicano inaugura segunda ponte sobre o Zambeze

Consórcio português projetou e edificou obra e acessos, orçados em €105 milhões, para vão ligar Moatize, em Tete, ao Zimbabué e ao Malauí

PR moçambicano inaugura segunda ponte sobre o Zambeze

O Presidente moçambicano - Armando Guebuza, inaugura esta quarta-feira a segunda ponte sobre o rio Zambeze, na província de Tete.

Durante o ato de inauguração do empreendimento, Armando Guebuza considerou a nova ponte uma "âncora" para a economia. "Esta ponte vai servir de âncora para a economia nacional e para os países vizinhos, vai contribuir para o incremento do desenvolvimento da província de Tete, em particular, e para o país e para a região, em geral". O Presidente referiu que a infraestrutura vai dinamizar o tráfego provincial, nacional e regional, assumindo-se como fator de desenvolvimento, combate à pobreza e prosperidade para as populações. "A ponte carrega os fundamentos da agenda de desenvolvimento da atualidade, que é o combate contra a pobreza", referiu Armando Guebuza, enfatizando que o empreendimento vai levar o nome Kassuende, uma importante base da FRELIMO na luta contra o colonialismo português. Por seu turno, o presidente da empresa Estradas do Zambeze - António Graça, destacou a disponibilidade das empresas portuguesas e do Estado português em envolver-se em empreendimentos com impacto no desenvolvimento de Moçambique. "Esta ponte é um símbolo de amizade e cooperação, porque Portugal soube dizer presente quando foi chamado, apesar de estar a atravessar uma das piores crises da sua história".

A obra foi projetada e construída pelas Estradas do Zambeze, um consórcio participado pelas empresas portuguesas Mota-EngilSoares da Costa e Opway. Orçada em 105 milhões de euros, a construção envolveu 603 trabalhadores (400 do consórcio), 60 dos quais expatriados. 

A ponte Kassuende, cuja edificação foi iniciada em abril de 2011, é uma estrutura de 715 metros de comprimento e projeto inclui também um viaduto de cerca de 865 metros e respetivos acessos. O empreendimento incluiu ainda a reabilitação de cerca de 260 quilómetros das estradas N7 e N8, que ligam a cidade de Tete, no centro de Moçambique, ao Zimbabué e ao Malaui. A nova travessia liga ainda a cidade de Tete ao distrito de Moatize, que detém reservas de carvão natural entre as maiores do mundo, e fica situada a cinco quilómetros a jusante da já existente ponte Samora Machel. A infraestrutura vai acolher o tráfego de veículos pesados, aliviando a ponte Samora Machel, que ficará disponível apenas para o tráfego de ligeiros e motociclos.