Artesanato

Uma das várias identidades de um povo é a sua cultura, o seu folclore e o seu artesanato. Então, sabes o que é artesanato? O Artesanato é um conjunto de trabalhos manuais que requer destreza e habilidade artística. São peças funcionais ou decorativas que simbolizam a cultura e o folclore de um povo. Então, qualquer trabalho manual que tu fazes pode ser considerado artesanato.

Folclore significa o “saber do povo”, ou seja, é o que o povo diz, o que o povo faz e o que povo sente. É uma cultura tipicamente popular.

Vamos falar mais sobre o artesanato. Esse tipo de arte que não é somente popular mas que tem vários elementos da arte clássica e que começou com o homem pré-histórico, modernizou-se através dos anos, ou melhor, dos séculos, ganhou características regionais de cada grupo de pessoas e hoje, é o artesanato que conhecemos, rico em variedades, formas, tendências e estilos.

Curiosidade: Sabias que os homens das cavernas já faziam artesanato. Foi quando eles aprenderam a polir a pedra, fabricar a cerâmica e usar peles de animais para se aquecerem. Os primeiros objectos eram pratos, tigelas e copos bem rudimentares que eram usados no dia-a-dia.

Artesanato em Portugal

Mesmo sendo um país pequeno, Portugal possui um artesanato muito diversificado e rico. Em cada região, os artesãos dão uma nova característica a materiais como a cerâmica, metais, vidros, tecidos, azulejos, entre outros.

No norte do país, o artesanato é muito divulgado e possui um maior número de artesãos. Mesmo assim, o centro/sul tem muito a contribuir para o artesanato português.

A cerâmica está presente em todo o país. Em Trás-os-Montes há uma cerâmica muito escura – bisalhães que depois de cozida, fica com um brilho bem característico. Em Barcelos, há o tradicional “Galo de Barcelos”, onde o artesanato é muito colorido. Caldas da Rainha é uma zona muito importante para o artesanato português. Lá viveu o grande artesão Rafael Bordalo Pinheiro que criou inúmeras peças em cerâmica como: a louça artística das Caldas da Rainha..

Curiosidade: Sabes o que é Filigrana? É o trabalho feito a partir de fios de ouro ou de prata, desde a época dos romanos. Este trabalho é feito no norte do país. “Arrecadas” são brincos típicos do Minho, feito em filigrana.

A tapeçaria e a tecelagem, ou seja, mantos, colchas e tapetes feitos em lã ou em algodão são característicos de várias zonas mas a região de Arraiolos e Portalegre o artesanato é dos mais importantes do país.

No Alentejo, o artesanato é feito por um ou por uma família de artesãos. São característicos alguns tipos de olaria e tecelagem, o vestuário em pele ou couro e toda uma vasta gama, de artigos de correaria, além da tapeçaria de Arraiolos, o mobiliário tradicional alentejano, o calçado tradicional, a arte pastoril, os bonecos de Estremoz, os alinhavados de Nisa.

Na região do Minho, destaca-se também o artesanato em metais e em Castelo Branco são famosas as colchas.

O artesanato nas ilhas dos Açores caracteriza por utilizar elementos do mar, além é claro, da tecelagem. Na Madeira, são célebres os bordados, os sapatos e a tapeçaria.

Poderíamos ficar a falar mais de cada região, porém o importante é saber que através daquele artefacto ou daquela roupa que faz parte da cultura regional, há um artesão que colocou um pouco de si no seu trabalho e que encheu nossos olhos de beleza e criatividade.

Curiosidade: Há uma grande diferença entre os tipos de artesanato no mundo. O artesanato africano é muito diferente do artesanato dos países árabes. Os africanos utilizam mais a madeira e os metais mais escuros, tipo o bronze. Já os povos árabes, no seu artesanato, utilizam mais metais com muito brilho tipo: ouro, prata e alumínio, além do vidro.

Voltar