Nas 3 Frentes
Nas Três Frentes Começa por se ouvir a voz do locutor que anuncia «...nos campos de África luta-se o comunismo internacional». Já não eram simples operações de restabelecimento da ordem pública! Angola As imagens reportam-se ao ano de 1961 vendo-se uma coluna de civis numa estrada cortada. Podem observar-se vestígios de ataques a fazendas. Imagens da partida dos primeiros contingentes militares e chegada a Luanda, vendo-se os militares a desfilar na avenida que circunda a baía. Coluna a avançar no Norte com acções de combate. Progressão é lenta exigindo a retirada de abatises colocados sobre a estrada. Nesta altura os militares estavam equipados com espingardas Mauser e capacetes. Nesta acção as F. T. tiveram um morto, terminando com a «arrancada heróica» sobre Nambuangongo e o içar da bandeira portuguesa. Mostra em seguida a placa da Base Aérea n. 9, em Luanda, podendo observar-se imagens do Nord Atlas, C-47 Dakota, PV-2, DO-27 e F-84, fazendo-se alusão ao facto de que em 1961, a Base de Luanda era quase um acampamento. Mostra-se, de seguida, o sobrevoo sobre o território a norte e a acção de bombardeamento do PV-2, avião bimotor que era utilizado em patrulhamento e acções de bombardeamento, transportando as bombas na barriga ou sob as asas. Também se pode observar a descolagem de helicópteros e uma acção de evacuação de um ferido feita por Al III, no norte. Por fim assiste-se à descolagem de um avião Nord Atlas que efectua missão de lançamento de carga em paraquedas. Imagens de actuação das Forças Terrestres em missão de patrulhamento onde sofrem uma emboscada, seguida de imagens sobre um aldeamento onde a vida decorre normalmente. Guiné Bissau Placa do Aeródromo Base com aviões T-6 e referência a Operação conjunta no sul do território. Embarque de tropas pára-quedistas em helicópteros Al III que descolam em direcção a um objectivo, perto do qual os pára-quedistas abandonam os aparelhos que regressam à base. Nestas operações de heliassalto os helicópteros transportavam equipas de cinco homens e respectivo armamento, voando com as portas laterais de correr abertas, para permitir a saída dos militares quando chegados ao local de largada. Seguem-se imagens em que se procura evidenciar uma cena de auto-defesa de trabalhadoras no campo que são atacadas, imobilizando-se no solo enquanto os elementos armados que as protegem reagem ao fogo até à chegada dos militares do quartel próximo. Imagens de navios da Armada em missões de fiscalização e patrulha. Moçambique Coluna militar deslocando-se ao longo da estrada. Após detonação iniciam a penetração no mato, chegando ao contacto. Acções de fogo. Imagens de lanchas da Armada no lago Niassa com acções de fogo sobre a margem. Este documentário termina com imagens do dia 10 de Junho e condecoração de militares, seguida de desfile militar. Em contraponto, seguem-se imagens de embarque de militares com o locutor a fazer votos de que «...saibam cumprir o seu dever».

Os comentários aos diferentes Documentários foram efectuados em colaboração com a Associação 25 de Abril, e são da responsabilidade de:
Coronel de Infantaria - José Aparício
Coronel de Artilharia – Eduardo Abreu
Coronel Piloto aviador – Villalobos Filipe
Capitão-de-mar-e-guerra – Pedro Lauret
  • VIDEOS ACTUAIS
  • VÍDEOS DA ÉPOCA
  • TÍTULOS
RTPA25