A Guiné Depois De Angola - Joaquim Furtado (vol. VIII)
Em Janeiro de 1963 inicia-se a guerra na Guiné com um ataque ao aquartelamento de Tite, localidade na margem esquerda do rio Geba.

Os dispositivos e as formas de actuação das Forças Armadas Portuguesas e da guerrilha do PAIGC são analisados por ex-combatentes de ambos os lados.

Em Angola, depois dos acontecimentos de 1961 a UPA irá reorganizar-se tentado criar um guerrilha efectiva e organizada, evoluindo politica e militarmente acabando por transformar-se na FNLA.

O MPLA irá também iniciar a sua actividade, havendo desde início problemas internos em torno da liderança, protagonizados principalmente por Agostinho Neto e Viriato da Cruz.

A organização e dispositivo das Forças Armadas em Angola após o período inicial de 1961, é analisado por militares portugueses que na altura aí prestam serviço. A interdição de fronteiras será uma das suas principais missões.

Em Setembro de 1963 é promovida uma grande manifestação de apoio a Salazar e à sua politica ultramarina que se enquadra numa campanha de reforço da frente interna.


Os comentários aos diferentes Documentários foram efectuados em colaboração com a Associação 25 de Abril, e são da responsabilidade de:
Coronel de Infantaria - José Aparício
Coronel de Artilharia – Eduardo Abreu
Coronel Piloto aviador – Villalobos Filipe
Capitão-de-mar-e-guerra – Pedro Lauret
  • VIDEOS ACTUAIS
  • VÍDEOS DA ÉPOCA
  • TÍTULOS
RTPA25