Fernando Cardoso

O Caneiro dos Meros e o desenvolvimento sustentável


Cada vez mais se ouve falar em desenvolvimento sustentável. Afinal o que significa tal conceito? Baseia-se no desenvolvimento de uma determinada actividade em harmonia, tanto quanto possível, com o meio e os recursos existentes, de modo a que não se verifique uma sobre exploração e consequente ruptura dos stocks.

Regra geral, o estado desempenha um papel fundamental na definição das regras que permitem a preservação dos recursos existentes. Mas não é – e não deve – ser sempre assim. Exemplo disso é o que se passa na ilha do Corvo. Uma empresa de turismo subaquático descobriu em 1998 um local onde residem vários Meros. Animais de grande porte que se deixam tocar. Por considerarem o local magnífico para o mergulho, decidiram tentar preservá-lo. Realizaram um vídeo do local e emitiram-no nos principais cafés da ilha, para tentar sensibilizar os habitantes e os pescadores corvinos. Com a ajuda do Departamento de Oceanografia e Pescas da Universidade dos Açores, conseguiram convencer os pescadores a não exercer a sua actividade extractiva naquele local.

Deste modo, foi constituída a primeira reserva voluntária do país. A criação deste espaço só foi possível com a preciosa colaboração dos pescadores da ilha que perceberam a sua importância para o desenvolvimento turístico do Corvo.

Na verdade mais de dez anos passados, os meros ainda lá estão. A reserva voluntária do Caneiro dos Meros é já um local emblemático que recebe anualmente dezenas de mergulhadores, não só de Portugal, como também de outros locais do mundo. Os pescadores da ilha, orgulhosos pelo importante papel que desempenharam – e continuam a desempenhar – em todo este processo, são actualmente os primeiros agentes fiscalizadores do local que tem sofrido uma notável valorização da sua biodiversidade.

Deste modo, a mais pequena ilha do arquipélago açoriano deu um notável exemplo de auto-organização e respeito de umas actividades pelas outras e que deverá servir de exemplo não só para outras parcelas do território nacional, mas também em termos internacionais.