Comunidades

Correntes d´Escritas & Correntes Descritas ou a arte da conversa. Por VICTOR RUI DORES

Correntes d´Escritas & Correntes Descritasou a arte da conversa.Por VICTOR RUI DORES
Correntes d´Escritas & Correntes Descritas
ou a arte da conversa

Espaço de debate, reflexão e convívio, as Correntes d´Escritas, promovidas anualmente pela Câmara Municipal da Póvoa de Varzim, atingiram este ano a 20ª edição, conquistando a posição de topo entre os festivais literários portugueses e um lugar de referência no mundo ibero-americano. Ao longo de duas décadas passaram por aquele certame mais de 600 escritores e um impressionante número de assistentes (mais de 150.000).
Às Correntes ligado desde a sua primeira edição, Onésimo Teotónio Almeida foi escrevendo, durante o tempo mencionado, um conjunto de textos que na Póvoa foi lendo e que agora, reunidos em livro, Correntes d´Escritas & Correntes Descritas (Ed. Opera Omnia, 2019), ganham uma nova respiração, uma outra consistência e unidade. Segundo o autor, são textos que “foram escritos para serem ouvidos, não propriamente lidos”, estando provado e comprovado que, “em média, um ouvinte, por mais atento que esteja, retém no máximo 20% do que escuta” (cf. págs. 16 e 17).
Com um “Prefácio em dueto” (escrito por Luís Diamantino e Manuela Ribeiro), seguido de uma explicação do autor, o livro está dividido em duas partes: Correntes Faladas, que inclui as intervenções de Onésimo no referido fórum de debate e que são subordinadas aos temas que a organização entrega a cada mesa; Correntes Descritas composto por pequenos textos que o autor escreveu a propósito das Correntes; e um Epílogo.
Leitor compulsivo, voraz e exigente, conversador nato e senhor do verbo, cada texto de Onésimo é, a cada passo, radiografia e diagnóstico; cada capítulo é um relato e um balanço, sendo que a minúcia e o sentido do detalhe constituem um dos aspectos mais cativantes da sua escrita.
Por conseguinte, este autor continua a ser sinónimo de diálogo cultural, desassossego criativo, análise profunda, sentido crítico, olhar cirúrgico, humor, escrita sedutora. Nas suas andanças ele vai espalhando conhecimento, graça e sabedoria em congressos, colóquios e conferências. (O mesmo acontecendo durante as refeições, nos serões em lobbies e bares de hotéis, nos autocarros…).
Em todos os fóruns de discussão, Onésimo evita tanto quanto possível o jargão académico, simplificando o discurso mas sem nunca banalizar o essencial. O seu tom é sempre o da conversa (a mais nobre das artes), e nunca lhe falta uma pitada de humor para manter o público desperto. É um fartote de rir com as suas piadas – as que ele conta em público e as que, neste livro, vêm escritas para nosso deleite e gozo.
Estamos, por conseguinte, na presença de um intelectual que tem a vantagem de ser acessível ao grande público. As Correntes d´Escritas ganham com isso e, com elas, também o leitor.
Correntes d´Escritas& Correntes Descritas é um livro que nos faz pensar e nos põe a pensar. Ao longo das suas 224 páginas perpassam algumas das temáticas recorrentes em Onésimo que testemunham a sua ininterrupta atenção aos temas que mais o interessam, o que faz desta publicação uma cartografia do seu universo ensaístico. Aqui se aborda e analisa assuntos que vão ao âmago da originalidade onesimiana, numa espécie de bem-disposta lectio magistralis que fazem das sessões para que foram escritos momentos únicos.
Por isso mesmo este livro desperta em nós o tal “plaisir du texte”, de que falava Roland Barthes. Porque a charla de Onésimo é língua que fala, é língua que escreve. E porque, sempre sedento de informação e faminto de escrita, este professor da Brown e Honoris Causa pela Universidade de Aveiro, vai continuar a ser o que sempre foi: um grande interrogador das mitologias do quotidiano.

Victor Rui Dores

O Autor Victor Rui Dores. Natural da Ilha Graciosa vive na Ilha do Faial e de lá se faz ouvir em suas multiplas expressões do teatro a música, do mestre educador ao escritor - poeta e cronista.