COVID-19

49 casos positivos na região

Hoje foram detetados mais dois casos. Um na ilha do Pico, com histórico de viagem ao exterior, e um em São Miguel, relacionado com a cadeia de transmissão local da Povoação.

49 casos positivos na região
Dos 113 casos suspeitos apresentados ontem, 96 tiveram resultado negativo, dois positivo e 15 aguardam resultados e/ou colheita.

O caso positivo do Pico está relacionado com uma viagem ao exterior, tendo sido sinalizado e estava em quarentena desde a sua chegada.
O novo caso registado em São Miguel está relacionado com uma das cadeias de transmissão da Povoação.
Estão a ser investigadas as cadeias de transmissão de forma a ser possível detetar o “paciente 0”. Tiago Lopes afirma que estamos melhor relativamente a ontem no que toca ao conhecimento das duas cadeias de transmissão.

Até às 00h de hoje foram registados 56 suspeitos, já foram analisados 33 casos que tiveram resultado negativo. Atualmente são 38 casos suspeitos.
Estão em vigilância ativa 2051 pessoas.

O número de internamentos mantém-se desde ontem. No entanto, dos dois indivíduos internados no hospital do Divino Espírito Santos, um regista um agravamento do estado de saúde e poderá ser encaminhado para os cuidados intensivos. 

Cerca de 20 pessoas testadas no Pico eram contactos próximos dos casos positivos que desenvolveram a cadeia de transmissão local daquela ilhas e registaram resultado negativo. A Autoridade Regional de Saúde declara que com estes resultados é possível afirmar que cadeia de transmissão do Pico está confinada.
As normas das autoridades de saúde indicam que apesar de os resultados serem negativos os indivíduos devem permanecer em quarentena. No caso do Pico, como alguns dos contactos próximos eram profissionais de saúde, estão a ser estabelecidas ligações com os conselhos de administração para perceber se as unidades de saúde de ilha tem condições manter a carteira básica de serviços. Havendo a possibilidade de ser necessário encerrar algum serviço, diz Tiago Lopes.

A Autoridade Regional de Saúde afirma que com os dados apresentados de momento não irão adotar novas medidas restritivas, mas poderá haver essa necessidade com o evoluir da situação. 

RTP/Açores