COVID-19

Mais um caso de Covid-19 nos Açores

As 956 análises realizadas nos dois laboratórios de referência dos Açores nas últimas 24 horas permitiram diagnosticar um caso positivo de covid-19 na ilha de São Miguel e duas recuperações no arquipélago, informou hoje a Autoridade de Saúde Regional.

Mais um caso de Covid-19 nos Açores

No seu comunicado diário, a entidade explica que o caso diagnosticado corresponde a um homem de 28 anos de idade, "não residente na região, proveniente de ligação aérea com território continental português, que realizou teste de despiste ao SARS-CoV-2 à chegada com resultado negativo e teste após o sexto dia com resultado positivo".

Quanto às recuperações nas últimas 24 horas, uma foi registada na ilha de São Miguel, tratando-se de uma mulher de 25 anos que "apresentou documentação comprovativa de ter sido diagnosticada e dada como recuperada em território continental português".

O outro doente recuperado, um homem de 20 anos, está na ilha do Faial.

Sobe assim para 225 o número de casos recuperados na região.

A Autoridade de Saúde açoriana adianta ainda que "se mantém em curso a investigação epidemiológica e a testagem de contactos próximos de um caso positivo reportado no domingo, na ilha de São Miguel", sendo que "todas as análises realizadas nas últimas 24 horas produziram resultado negativo".

Até ao momento, foram detetados no arquipélago 355 casos de infeção pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, que causa a doença covid-19.

Há atualmente 65 casos positivos ativos, dos quais 42 em São Miguel, 11 na Terceira, um na Graciosa, quatro no Pico, quatro no Faial, dois em Santa Maria e um na ilha das Flores.

Desde o começo da pandemia morreram 16 pessoas na região com covid-19, todas em São Miguel.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 1,1 milhões de mortos e mais de 40,4 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 2.198 pessoas dos 101.860 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.

Lusa