Cultura

Investigador Carlos Enes apresenta dois livros (Vídeo)

Um sobre as eleições de 1969 em Ponta Delgada e outro sobre a Frente de Libertação dos Açores na ilha Terceira.

"A violência da FLA quase tomou conta da ilha" fala do 25 de abril, do surgimento do movimento para a autodeterminação do povo açoriano, e da frente de libertação dos Açores.

Um livro que revela o que separa a FLA da ilha terceira da FLA de São Miguel.


O investigador Carlos Enes revela também que, neste processo, os lavradores começaram por procurar consensos e só excederam a sua posição, incitados pela FLA, quando a situação se radicalizou no continente, com a reforma agrária e a ocupação de terras.

Já no âmbito do livro "A oposição democrática em Ponta Delgada", Carlos Enes aborda as eleições de 1969, altura em que a oposição obteve uma grande votação, apesar de não dispor da mesma liberdade que os concorrentes da união nacional.

A dinâmica das eleições de 1969 nos Açores não foi em vão e dai surgiu a criação da sextante.

Uma cooperativa cultural criada há 50 anos em Ponta Delgada, que mais tarde se mudou para a Ribeira Grande e se instalou em Angra do Heroísmo, acabou por terminar 2 anos depois, encerrada pela pide.

RTP/Açores