Economia

Açores: número de endividados aumenta

Continua a aumentar o número de açorianos que recorrem à Unidade de Apoio ao Sobreendividamento.
Desde que o organismo foi criado pelo Governo dos Açores, surgem cerca de 30 novos casos, por mês.

Açores: número de endividados aumenta

De Agosto do ano passado até agora, já estão registados 329 processos e o apoio foi bem sucedido, em cerca de uma centena de casos.

Os dados revelam que a média mantém-se: desde a criação da referida Unidade, surgem cerca de 30 novos casos, por mês, de pessoas que não conseguem cumprir os seus compromissos financeiros.

60% dos indivíduos que procuram ajuda são casados, têm dois filhos e possuem um rendimento anual médio de 10 mil euros, 38% até possuem dívidas em diferentes entidades bancárias, enquanto que 37% têm até seis empréstimos, mas casos existem de mais de dez créditos diferentes, sobretudo, em empresas do chamado "crédito rápido", mas com juros elevados.

Quando as facturas começam a amontoar-se e as empresas de crédito a ameaçar com penhoras de bens, é nessa ocasião, que as famílias recorrem à Unidade de Apoio ao Sobreendividamento.

A maioria dos utentes recorrem ao Gabinete, em Ponta Delgada, e pedem especialmente, auxílio na renegociação das dívidas à Banca.

Dos 329 processos, existe uma centena de casos de sucesso, e mais de 130 foram de insucesso e cerca de 90 estão ainda pendentes.

Mas, para todos os casos, a Unidade de Aconselhamento dá uma orientação: onde poupar é a palavra de ordem, o que, nem sempre, é fácil, uma vez que, mais de metade das famílias endividadas recebem menos de 1 000 euros, por mês.

Tânia Martins / Carlos Tavares.