Economia

Barcos atrasados deixam ilhas do grupo central sem bens essenciais (Som)

Comerciantes do grupo central estão a recorrer à carga aérea para manter porta aberta.

Velas, São Jorge © RTP-A, Arquivo



As queixas chegam de S. Jorge, Pico e Graciosa porque parte da carga que chegou de barco à Terceira estava estragada e não foi suficiente para abastecer as outras ilhas.

Ana Paula Amaro, comerciante na Calheta de S. Jorge , diz que estão a somar prejuizos.

Antena 1 Açores