Economia

Construção civil da Terceira acusada de roubar água aos lavradores

Os lavradores acusam as empresas de construção civil de se abastecerem de água, nos tanques que lhes são destinados, agravando ainda mais o problema da falta de água que aflige a lavoura terceirense.

Construção civil da Terceira acusada de roubar água aos lavradores

Técnicos da Associação Agrícola da ilha Terceira estão a vigiar regularmente, desde o primeiro dia de Agosto, os postos de abastecimento de água do IROA.

O objectivo é evitar que a água desses tanques seja usada para outros fins que não a lavoura.

Empresas de construção civil têm-se abastecido nesses locais, agravando ainda mais a falta de água que afecta a lavoura terceirense.

Para o Presidente da Associação, Paulo Ferreira, esta não é a primeira vez que a situação é denunciada, ou seja, a de abastecimentos ilegais nos postos de água, destinados, exclusivamente, aos lavradores e, não havendo solução à vista, decidiu-se avançar para a estrada, servindo de vigilante e fornecendo provas às autarquias para actuarem.

Depois de terem sido detectados três casos de abastecimentos ilegais nos tanques de água para a Agricultura, a Associação Agrícola vai manter-se no terreno, até final de Agosto, mas, a continuar a falta de água na ilha, vai já anunciando que poderá continuar a vigiar os postos, por mais algum tempo.

Rui Messias / Carlos Tavares