Economia

Militares da GNR deixam de receber comparticipações de medicamentos (Som)

A GNR tinha um acordo com a Associação Nacional de Farmácias, que foi, entretanto denunciado, por alegada falta de pagamento.

Agora a GNR aconselha os militares dos Açores e da Madeira a beneficiarem do sistema de comparticipação geral, igual ao do cidadão comum.

A GNR tinha, até há pouco tempo, um sistema próprio de comparticipação dos medicamentos adquiridos pelos seus militares.

Um acordo que envolvia a Divisão de Assistência na Doença, da GNR, e a Associação Nacional de Farmácias. Mas esse acordo foi agora denunciado, por alegados atrasos nos pagamentos às famácias.

Esta situação afecta, sobretudo, os militares da GNR que trabalham nos Açores e na Madeira.

A Guarda Nacional Republicana deixou, por isso, de assumir a responsabilidade financeira pelas comparticipações dos seus operacionais nas duas regiões autónomas, alegando que devem ser os serviços regionais de saúde, nos dois arquipélagos, a assumirem essa tarefa.

Antena 1/Açores