Economia

Principais obras reivindicadas no Faial estão adiadas para a próxima legislatura

A ampliação da pista do aeroporto, a 2ª fase da variante ou as termas do Varadouro, não terão resposta imediata.

© SIARAM

Os conselheiros saíram insatisfeitos da reunião com os membros do Governo.

As reivindicações das forças vivas do Faial têm sido quase sempre as mesmas, ao longo dos anos.

O presidente do Governo explicou, na reunião com o Conselho de Ilha do Faial, que nem todas as obras dependem diretamente do executivo.

Como é o caso da 2ª fase da variante à cidade da Horta, que continua adiada para o próximo quadro comunitário de apoio.

Os conselheiros perguntaram também o Governo, por que razão não avança com a reabilitação das Termas do Varadouro e lembraram que o executivo teve tratamento diferente, no caso das termas da Ferraria, em São Miguel, ou do Carapacho, na Graciosa. Mas Vasco Cordeiro, entende que devem ser os investidores privados, e não o Governo, a investir nesta área.

Perante estes adiamentos, David Marcos, presidente do Conselho de Ilha, não escondeu a sua insatisfação.

O Governo termina esta tarde uma visita de dois dias ao Faial, onde os projetos e obras apresentadas parecem não ser suficientes para calar alguma insatisfação.

RTP/Açores