Economia

Sata não quer trabalhador na Administração(vídeo)

António Manuel Amaral foi eleito pelos trabalhadores da Sata para integrar o Conselho de Administração da empresa.
A Sata não lhe atribiu, no entanto, funções de gestão.
O Tribunal de Trabalho de Ponta Delgada suspendeu a decisão da empresa.

António Manuel Amaral considera que é um vogal de pleno direito da Administração da Sata e por isso interpôs uma Providência Cautelar em Tribunal pedindo a suspensão da deliberação da Assembleia Geral da empresa de não lhe atribuir funções.
A decisão do Tribunal agora conhecida e favorável aos trabalhadores é apenas mais um passo na longa batalha jurídica sobre o assunto.

Notícia:João Soares Ferreira/Berta Tavares, Telejornal