Eventos

Implantação da República comemorada na Ribeira Grande


A Câmara Municipal da Ribeira Grande assinala na próxima semana as comemorações do Centenário da República (1910-2010) com a realização de um conjunto de eventos culturais, que abrangem desfiles, exposições, teatro, lançamento de livros e concertos musicais, mas esta Sexta-feira, 1 de Outubro, já se realiza um Sarau Musical.

Implantação da República comemorada na Ribeira Grande

Câmara Municipal da Ribeira Grande


Estas actividades fazem parte do programa comemorativo da autarquia dos 100 anos da implantação da primeira República em Portugal e que se iniciou em Março passado e encerra em Janeiro próximo, com o lançamento da revista cultural “A Ponte”, este ano dedicada à questão da República.

As próximas actividades decorrem na primeira quinzena de Outubro, iniciando-se no dia 1, com um Sarau Musical onde serão tocados e cantados autores da época da República. O Sarau, que assinala também o Dia Mundial da Música, tem lugar no Teatro Ribeiragrandense, pelas 21h00, sendo intérpretes André Melo, Fabiana Pestana, Filipa Lima, Mário Moniz, Rui Faria e Rafaela Cardoso. 

No dia 4 de Outubro, segunda-feira, pelas 10h00, mais de quatro dezenas de crianças da Escola Básica Integrada da Ribeira Grande desfilam pela Rua Direita, até aos Paços do Município, transportando os símbolos da República, como o brasão, a constituição de 1911, o hino nacional “A Portuguesa”, bem como todos os novos elementos sociais que a implantação da República introduziu na sociedade. O desfile será acompanhado pela Banda Musical da Escola Secundária da Ribeira Grande.

Após o desfile, há uma recriação histórica do dia 23 de Outubro de 1910, na escadaria da Câmara Municipal, onde António Tavares Torres passará o testemunho municipal a Baltasar Moniz de Vasconcelos, (primeiro presidente republicano da Câmara), descendo-se a bandeira monárquica e hasteando-se a bandeira republicana.

Pelas 11h00, é lançado, no Salão Nobre, o selo comemorativo do Dr. José Nunes da Ponte, figura ribeiragrandense de importância durante a República no Continente.
Este selo faz parte da nova edição de selos dedicada ao conhecimento da vida e obra de figuras ilustres do concelho.
José Nunes da Ponte nasceu na então vila da Ribeira Grande em 1849 e faleceu na cidade do Porto, em 1924. Diplomado pela faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra, em 1879, domiciliou-se no Porto, cidade onde exerceu medicina e foi presidente da Câmara Municipal. Republicano activo, desempenhou papel de vulto na divulgação dos ideais republicanos na cidade do Porto até à revolução de 1910.

No dia 5 de Outubro, a filarmónica Santíssimo Salvador do Mundo, da Ribeirinha desfila ao longo da Rua Direita até aos Paços do Concelho tocando, pelas 09h30, o hino “A Portuguesa”, sendo hasteada de seguida a bandeira. As restantes filarmónicas do concelho tocam todas, pelas 09h30 junto à sede do poder local da sua freguesia, respondendo a um apelo da Direcção Regional da Cultura, para que em todas as freguesias e concelhos as filarmónicas locais toquem o hino nacional.

As comemorações do centenário da República prosseguem no dia 8 de Outubro, com a inauguração da exposição de numismática “O Valor da República”, do coleccionador Pedro Carvalho. A exposição é inaugurada pelas 20h30, no Museu Municipal, e mostra a colecção privada de cerca de cinco dezenas de moedas desde a monarquia portuguesa, passando pela República, iniciando-se em 1912 até às moedas emitidas pelo novo sistema monetário, bem como um conjunto de moedas comemorativas.

No dia 16 de Outubro, no Teatro Ribeiragrandense, é lançado o livro “Cinco Vidas”, de Mário Moura, e que retrata cinco personalidades do Concelho, também republicanas: Ezequiel Moreira da Silva, Manuel Barbosa, Jorge Gamboa de Vasconcelos, Joaquim costa Leite e Edmundo Machado Oliveira.
O lançamento tem lugar pelas 21 horas antecedido de Sarau do Centenário com a soprano Natália de Lima Ferreira, acompanhada ao piano por Nataliya Atamas Silva, do Conservatório Regional de Ponta Delgada pelo Conservatório Regional de Ponta Delgada. Vão interpretar obras de Jorge Croner de Vasconcellos (1910-1974); Artur Santos (1914-1987); Frederico de Freitas (1902-1980); Armando José Fernandes (1906-1983); António de Lima Fragoso (1897-1918) e Fernando Lopes-Graça (1906-1994).

O programa comemorativo recomeça depois em Dezembro, com a reposição, nos dias 4 e 5 de Dezembro, do musical “Da Monarquesa à Portuguesa: 100 Anos de República”, pelo grupo de teatro “O Figurino”, da Câmara Municipal da Ribeira Grande.

António Gil com Gabinete de Imprensa da Câmara da Ribeira Grande