Graciosa Online

Azores 2027

Residência artística na Graciosa é inspirada no tema da água

Azores 2027


Já são conhecidos os nove artistas que, entre 30 de setembro e 4 de dezembro deste ano, vão estar em residência artística em todas as ilhas do arquipélago, no âmbito do projeto piloto criado pelo Azores 2027 – Candidatura de Ponta Delgada | Açores a Capital Europeia da Cultura, em parceria com o Arquipélago - Centro de Artes Contemporâneas e com a Associação Cultural Part’ilha. 

Dentre as 358 candidaturas submetidas à convocatória “9 x 9 - Artistas são Ilhas, Ilhas são Artistas”, o júri selecionou nove projetos para residências artísticas nas áreas da música, da escrita, da fotografia, da arte têxtil e das artes performativas que abordam temas como a participação ativa das comunidades nos processos criativos, causas ambientais e políticas, a emigração e a criação de pontes entre a tradição e a contemporaneidade. 

O projeto de residência selecionado para a ilha Graciosa é do artista Miguel Maduro Dias, natural de Angra do Heroísmo, “A água que temos e a água que nos falta”. Inspirado pelo tema da Água, Miguel propõe um projeto musical envolvendo coros, filarmónicas, escolas, artistas e a comunidade graciosense, estando previsto, também, um workshop coral e vocal. 

Os nove artistas vão fazer uma residência artística durante 10 dias numa das ilhas açorianas, sendo que cada artista recebe um cachê de 1500€ (incluindo a taxa de IVA em vigor, se aplicável, e demais encargos), terá ao seu dispor uma bolsa de produção de até 1000€ e contará com apoio logístico que inclui alojamento, alimentação e transporte. 

A Comissão de Apreciação do "9 x 9 - Artistas são Ilhas, Ilhas são Artistas" é constituída por João Mourão e Sofia Botelho (pelo Arquipélago - Centro de Artes Contemporâneas), Alexandre Pascoal (membro do Conselho Consultivo do Azores 2027) e por António José Silva e Mónica Benevides (elementos da Part’ilha - Associação Cultural de Desenvolvimento Local). 

Os critérios de avaliação foram a fundamentação e originalidade do projeto de residência artística (40%), a consonância com os objetivos do programa 9 x 9 (15%), a adequação do projeto de residência artística à ilha (15%), atividades de partilha e desenvolvimento de públicos durante a residência artística (10%) e a biografia e a experiência anterior do artista (20%). 

Conforme o regulamento, foram atribuídas quatro residências artísticas para artistas açorianos e/ou residentes nos Açores, quatro residências artísticas para artistas portugueses e estrangeiros residentes no território continental e Madeira e uma residência artística para um artista da Letónia – país que, juntamente com Portugal, acolhe o evento Capital Europeia da Cultura 2027. 

"9 x 9 - Artistas são Ilhas, Ilhas são Artistas" conta com o apoio de vários agentes e instituições de todo o arquipélago e com o apoio dos municípios das nove ilhas dos Açores.