Graciosa Online

Evento polémico

Autarca de Guadalupe reage ao comunicado dos homólogos socialistas

Evento polémico


Marco Nuno Silva, autarca Guadalupense, publicou o seguinte comunicado:


"O Presidente da Junta de Freguesia de Guadalupe, Marco Nuno Silva, confrontado com um comunicado dos Srs. Manuel José Ramos, Paulo Jorge Cunha e George Ortins sobre a realização do evento “Sabor a Graciosa” e perante as muitas faltas à verdade que os mesmos subscrevem, vem esclarecer o seguinte: 

1- No dia 3 de Junho de 2020, pelas 12:05, foi publicado na página de Facebook TCNews a realização daquele evento pelas juntas de Freguesia da Ilha Graciosa. 

2- Como nunca tinha ouvido falar de tal organização, o Presidente da Junta de Guadalupe contactou o autor da notícia a perguntar quais as juntas envolvidas. 

3- Este respondeu que tinha recebido essa informação pelo Sr. Paulo Jorge Cunha. 

4- Entretanto, pelas 13h do mesmo dia, foi contactado pelo Sr. Manuel Ramos que lhe deu conta de que tinham decidido organizar um festival gastronómico e que o estava a contactar para saber se estava interessado. 

5- Ou seja, já depois de divulgado o evento é que se lembraram que na Graciosa existem 4 juntas de freguesia. 

6- Depois de perguntar sobre as regras para o festival, o Sr. Manuel José disse o seguinte: “Estamos a ultimar o regulamento”. 

7- Ou seja, também para a elaboração do regulamento não foi perguntada a opinião ou pedida a colaboração do Presidente da Junta de Guadalupe. 

8- Foi depois dito que para entrar na organização, teria de disponibilizar uma verba de 2500€, pelo que, e perante o montante que é avultado para uma Junta de Freguesia, teria de reunir com os restantes elementos para saber da opinião destes. 

9- De seguida o Sr. Manuel José Ramos afirmou que iriam lançar o evento naquele dia (apesar de já divulgado nas redes sociais) e que: “estamos à espera da tua resposta para lançar o cartaz”. 

10- Mais afirmou que: “em termos legais, acho que vamos de transferir o nosso dinheiro para a PRODIB, para depois a PRODIB fazer o pagamento dos prémios”. 

11- Devido a todas estas incertezas e perante a necessidade de uma resposta urgente, depois de reunido o elenco da Junta de Freguesia de Guadalupe, perante as vergas solicitadas e a ausência de esclarecimentos mais transparentes, foi decidido não dar resposta positiva a esta organização pois tudo estava a ser feito nas costas da Freguesia de Guadalupe. 

12- Os organizadores do evento em momento algum falaram com clareza sobre as regras do evento, o seu financiamento ou sequer da participação de outras entidades, tendo mesmo dito que o evento era só financiado e organizado pelas Juntas de Freguesia. 

13- Por outro lado, o que o presidente da Junta de Guadalupe disse à radio Graciosa e isso é muito claro, foi que não foi convidado para a criação do evento, pelo que só por má-fé política se podem tirar outras conclusões como fazem os organizadores, ou seja, basta ler a notícia para se ver que o que foi dito foi ter sido convidado só depois do evento anunciado e isso é a mais pura das verdades. 

14- Lamenta-se também que venham falar de uma obra (jardim Tomás Picanço) que é somente a maior obra realizada por uma Junta de Freguesia da Ilha Graciosa, e que bem sabem os organizadores do evento que, apesar desta ser apoiada por fundos comunitários, a Junta de Freguesia de Guadalupe tem de adiantar a verba final e só mais tarde é ressarcida desta. 

15- Na política não pode valer tudo e o procedimento dos organizadores deste evento foi, claramente, para deixar de fora a Junta de Guadalupe, talvez com intenção de mais tarde usarem esse facto para benefício político, como se vê. 

16- O Presidente da Junta de Guadalupe agiu sempre de boa-fé, foi bem-intencionado nas suas posições e limitou-se sempre a dizer a verdade. Talvez alguns não estejam habituados a quem assim age na política mas quem está atento sabe bem que assim é. 

17- Mais uma vez lamenta-se toda esta situação, que é fruto do nervosismo político que se vai sentindo nesta época pré-eleitoral. 

18- O Presidente da Junta de Guadalupe acredita que se tivesse havido melhor vontade dos organizadores e se tivessem sentado os quatro presidentes da Junta de Freguesia à mesma mesa, sem pressas nem pressões, provavelmente hoje não estavam a criar estes factos políticos, sabe-se lá com que intenção para atacar o Presidente e a Junta de Freguesia de Guadalupe. 

19- Mais uma vez se reforça a nossa vontade inequívoca de participar e ajudar em todas as iniciativas úteis para a Ilha Graciosa desde que estas sejam feitas com correção e transparência a bem do bom uso dos dinheiros públicos".