Graciosa Online

O aeródromo do futuro

Governo anuncia os primeiros 5,3 milhões da visita à Graciosa

O aeródromo do futuro


A visita estatutária do governo à ilha Graciosa começou este ano no aérodromo, tendo o avião chegado com atraso de 1 hora e 20 minutos.

No primeiro ato publico após aterrar na ilha, o Presidente do Governo dos Açores anunciou que a nova torre de controlo e a nova aerogare da ilha Graciosa, que representam um investimento global de cerca de 5,3 milhões de euros, constituem exemplos de uma “aposta muito concreta na coesão regional”. 

“Estes investimentos não se esgotam apenas naquilo que eles significam do ponto de vista das intervenções físicas. Eles têm um sentido político que tem a ver com uma aposta muito concreta e muito precisa na coesão regional”, afirmou Vasco Cordeiro. 

O Presidente do Governo falava na apresentação do anteprojeto da obra de construção da nova aerogare da Graciosa, que decorreu após ter visitado as obras de construção da nova torre de controlo. 

No início da visita estatutária à ilha, Vasco Cordeiro adiantou que estas duas obras permitem ainda tirar partido da nova dinâmica que, do ponto de vista económico, se vive também na Graciosa, com um crescimento muito significativo ao nível da mobilidade aérea. 

“É disso que nós falamos quando criamos as condições aqui, na ilha Graciosa, à semelhança das outras ilhas, para, no domínio da mobilidade aérea, dar perspetivas de futuro”, destacou o Presidente do Governo, recordando que, nos últimos anos, o desenvolvimento das acessibilidades aéreas na Região foi vertiginoso, em termos da oferta de voos, mas também ao nível da resposta que essa oferta proporcionou de visitantes. 

Na sua intervenção, Vasco Cordeiro considerou que estes dois investimentos, à semelhança de outros nas várias ilhas, demonstram, por outro lado, que o Governo dos Açores está devidamente desperto para aquela que é a necessidade de adequar um conjunto de infraestruturas na Região aos tempos que correm. 




“São investimentos que têm este sentido político de dizer que aqui vale a pena investir, não apenas do ponto de vista público, mas também criando as condições para que a economia privada reforce as condições para o seu sucesso”, disse. 

Relativamente à nova torre de controlo, um investimento de cerca de 1,4 milhões de euros que ficará concluído no início do próximo ano, será dotada de moderna tecnologia, permitindo ainda juntar num único edifício vários serviços que estão dispersos nesta área do aeródromo da Graciosa. 

No que tem a ver com a futura aerogare da Graciosa, que representa um investimento de cerca de 3,9 milhões de euros, pretende-se garantir melhores condições de conforto aos passageiros, reforçar significativamente a capacidade de operação, ao permitir despachar dois voos Dash Q400 em simultâneo, e dar cumprimento à regulamentação e recomendações da Autoridade Nacional de Aviação Civil (ANAC). 

Este investimento incluirá, além da componente dos edifícios, todo o equipamento de rastreio e segurança, os arranjos exteriores, com a remodelação do parque de estacionamento, a demolição da aerogare atualmente existente e a instalação de uma central e rede de combate a incêndios.




Fonte: GaCS