Graciosa Online

Passado e presente - VÍDEO

Exposição sobre arquitetura da água alerta para a poupança



A Câmara Municipal e o Parque Natural da Graciosa promovem uma exposição de fotografia sobre a arquitetura da água, patente no Reservatório do Atalho. 

A Graciosa teve desde sempre carência de água. O antigo reservatório do atalho, construído em 1866 para abastecer a Vila de Santa Cruz é um dos muitos exemplos. 

Foi o local escolhido para a exposição que retrata as estruturas outrora construídas a fim de captar, armazenar e distribuir a água. 

A inauguração da exposição contou com a presença de alunos da Escola Básica e Secundaria da Graciosa . Na ocasião houve também um nini concerto de flauta por alunos do ensino artístico. 

São objetivos da exposição dar a conhecer aos mais novos a chamada arquitetura da água e alertar a população para a importância da conservação dos recursos hídricos. 

A Graciosa consome 330 mil metros cúbicos de água por ano. A maior quantidade destina-se ao sector da agro pecuária que tem um efetivo de 8 mil bovinos. 

Sendo pouca a água de nascente, a Câmara Municipal utiliza 8 furos de captação. Havendo apenas 2 lençois freáticos na Graciosa, as preocupações com a água são constantes. 

A exposição fica patente ao publico até ao fim do verão. O Reservatório do Atalho está aberto nos dias úteis entre as 13:30 e as 17 horas.