Graciosa Online

Voto de Pesar

José Ávila, do PS, destaca as histórias de Gabriel Melo

Voto de Pesar


Intervenção de José Ávila durante a apresentação do Voto de Pesar sobre o desaparecimento de Gabriel Melo: 

"Senhor Presidente da Assembleia 
Senhoras e Senhores Deputados 
Senhor Presidente Senhoras e Senhores Membros do Governo 

O Senhor Gabriel Melo foi, de facto, um ilustre Graciosense que muito deu àquela ilha. 

Deixem que vos leia umas linhas que escrevi, em 28 de dezembro de 2012, sobre o Senhor Gabriel, com base em histórias que me contou na sala de estar da sua casa: 

O senhor Gabriel fez o liceu no Brasil e é nesse país que inicia o seu percurso laboral. Foi funcionário no Gabinete Português durante alguns meses e depois transita para o Consulado de Portugal em Salvador da Baía onde trabalhou durante dois anos. 

Em 1946, quando resolve voltar à sua terra, esteve no Brasil à espera de transporte até Lisboa durante três longos meses. Chegado à capital portuguesa esperou ainda mais dois meses para apanhar navio para os Açores. 

Eram os resquícios da II Grande Guerra Mundial a ditar as regras numa altura em que faltava tudo. 

Casa quatro anos depois de cá chegar e desse casamento resultaram três filhos. 

Já na sua terra natal desenvolve uma intensa atividade social, sendo um dos fundadores do Clube Central e Recreativo de Guadalupe, de onde nasceram, por sua vez, o Sporting Clube de Guadalupe e a Filarmónica União Progresso de Guadalupe, dos quais também fez parte dos seus corpos sociais. 

O surgimento do clube teve uma pequena história. O senhor Gabriel e um amigo, depois de autorizados a utilizar a casa de sua mãe para bailar, preparavam-se para proceder às respetivas limpezas na manhã seguinte. Durante a noite o senhor Gabriel pensou que seria do agrado da população a freguesia poder dispor de um clube definitivo e identifica a atual sede como um dos melhores sítios para a instalar, mesmo estando sem soalho e um pouco degradada. Nessa manhã e antes de procederem às limpezas na casa de sua mãe, conforme estava combinado, seguem até casa do procurador e fecham o negócio por 40 contos. E foi com este impulso que o Clube Central e Recreativo de Guadalupe é fundado a 31 de julho de 1955. 

O Sporting Clube de Guadalupe também surge pela vontade deste homem que achava que um clube desportivo na sua freguesia traria algum movimento, apesar de ter sido dissuadido por amigos que o assustaram com os problemas que uma estrutura deste género poderia trazer. 

Não se atemorizou e procura o terreno para construir um campo de futebol para o clube que ajuda a inaugurar em 22 de abril de 1962. 

No ano seguinte, mais precisamente no dia 29 de setembro, juntamente com os Guadalupenses que achavam que a freguesia mais rica e mais populosa da ilha necessitava de uma filarmónica que lhe desse prestígio, ajudou a fundar a Filarmónica União Progresso de Guadalupe. Como já foi dito, além de criador de gado foi também exportador, atividade importantíssima para a economia da ilha. 

Para além disso, foi o primeiro ganadero da ilha com dois touros, atividade que acabaria por ganhar muitos aficionados. Lembro-me dele atrás do balcão da carrinha da Fundação Calouste Gulbenkian a incentivar à leitura os jovens daquela ilha. Além de cordial, o Senhor Gabriel será sempre conhecido como um excelente contador de histórias, que reuniu no livro “Cantinho do Gabriel”, cuja segunda edição se encontrava em preparação. 

Tinha um gosto especial por viagens que documentava com fotografias. Alegre, empreendedor, amigo, são algumas das qualidades do Senhor Gabriel, mas a mais relevante era a de ser um Homem Bom. 

Assim, o Grupo Parlamentar do Partido Socialista aprova este voto de pesar. 

Disse. 

Horta, Sala das Sessões, 15 de junho de 2021. 

José Ávila"