Política

MPT diz que listas deveriam ser para a Assembleia e Governo


A  escassas horas do fim do prazo limite para a entrega de listas dos candidatos para as eleções regionais de Outubro, o Movimento Partido da Terra afirma que a lei está errada : listas deveriam ser não só para a Assembleia regional, como também para o Governo.


O líder do MPT, Manuel Moniz, afirmou hoje que as listas de candidatos devem ser, não só para a Assembleia Regional, mas também para o Executivo açoriano - declarações feitas no Tribunal de Ponta Delgada, no acto de entrega dos nomes que integram as respectivas listas do partido.

Outro partido a formalizar a entrega de listas foi o Partido Popular Monárquico, que pretende eleger deputados pelas ilhas de São Miguel e do Corvo.

Por sua vez, o PS /  Açores entregou também hoje a sua lista de candidatos por São Miguel, ocasião em que o líder socialista, Carlos César, afirmou que os políticos que enchem listas de candidaturas e não ocupam depois os lugares, prejudicam a credibilidade da política e da democracia, ataque lançado para um destinatário certo : o PSD.

No entanto, é do PSD /  Madeira que chegam duras críticas a Carlos César. O protagonista é o social democrata, Jaime Ramos, que, na sequência de uma entrevista ao " Diário de Notícias", do Funcal,  em que o Chefe do Executivo açoriano culpa os políticos daquela Região autónoma pela má imagem das Autonomias, no Continente, Jaime Ramos diz que tem vergonha do desenvolvimento dos Açores.

Jaime Ramos vai mais longe  e chega a afirmar que os Açores estão 40 anos atrás da Madeira e que vivem de subsídios, adiantando que o líder do PS / Açores não tem capacidade para gerir o arquipélago e que, falar de Carlos César e falar de ninguém é a mesma coisa.

Margarida Pereira / Rui Goulart / Carlos Tavares