Política

Dia dos Açores: o Hino


A música do Hino dos Açores foi composta por Joaquim Lima, um filarmónico de renome e regente da banda que então residia em Rabo de Peixe, ilha de São Miguel, durante as campanhas autonomistas da década de 1890, o Primeiro Movimento Autonomista Açoriano.

Dia dos Açores: o Hino

O texto do Hino dos Açores, da autoria de Natália Correia, foi, oficialmente adoptado pelo Decreto Regulamentar Regional nº. 49/80/A, de 21 de Outubro.

O Hino dos Açores terá sido tocado em público, pela primeira vez, pela Filarmónica Progresso do Norte, em Rabo de Peixe, na ilha de São Miguel, a 3 de Fevereiro de 1894.

No dia 9 de Março de 1895, as filarmónicas também tocaram o Hino da Autonomia, na Praça do Município de Ponta Delgada, numa festa organizada para assinalar a promulgação do Decreto de 2 de Março do mesmo ano, que concedia, embora mitigada, a tão desejada Autonomia.

Com a Autonomia constitucional, o Hino dos Açores foi oficialmente adoptado pelo Parlamento açoriano.

A versão oficial do Hino foi cantada pela primeira vez em público no dia 27 de Junho de 1984, pelos alunos do Colégio de São Francisco Xavier, cerca de 600 crianças, vestidas de saia azul, blusa branca e laço amarelo, Hino ensaiado pela professora Eduarda Cunha Ataíde.

Carlos Tavares