Política

Embaixador dos Estados Unidos reafirma a importância da Base das Lajes

O embaixador norte-americano em Lisboa, George Glass, classificou hoje a base das Lajes, nos Açores, como "fundamental" para a segurança no Atlântico e afirmou que a dimensão das missões tem vindo a aumentar.

Embaixador dos Estados Unidos reafirma a importância da Base das Lajes


Em declarações à agência Lusa durante uma visita à Base Aérea de Monte Real, em Leiria, George Glass mostrou-se confiante na continuidade da base aérea militar dos Estados Unidos da América (EUA) nos Açores, que em 2015 sofreu uma redução militar que levou à eliminação de centenas de postos de trabalho, entre os quais a rescisão por mútuo acordo de cerca de 400 funcionários portugueses.

"(A base das) Lajes é fundamental para o que fazemos e para manter a segurança no Atlântico. Está a aumentar no tamanho das suas missões e tem sido um tremendo sucesso nos últimos 18 meses, desde que cheguei", vincou o embaixador norte-americano.

Questionado sobre o processo de descontaminação de solos e aquíferos por parte da Força Aérea norte-americana na ilha Terceira (onde fica a Base das Lajes), George Glass sublinhou que os EUA estão a trabalhar de forma afincada para terminar os trabalhos.

"Nós já concluímos seis locais, vamos concluir outros dois e agora resta uma mão cheia", disse, referindo que o Governo Regional dos Açores deverá "fazer um anúncio em breve" sobre esta matéria.

Em causa está a contaminação de solos e aquíferos na Praia da Vitória, na ilha Terceira, provocada pela Força Aérea norte-americana na base das Lajes, identificada em 2005 pelos próprios norte-americanos e confirmada, em 2009, pelo Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC), que monitoriza desde 2012 o processo de descontaminação.

Em dezembro, na 40.ª reunião da Comissão Bilateral Permanente entre Portugal e os EUA, o presidente do Governo regional dos Açores, Vasco Cordeiro, disse ter sido dado a conhecer um relatório técnico da autoria do LNEC para o Ministério da Defesa Nacional, datado de novembro, que conclui que mais seis locais nas Lajes "apresentam, atualmente, resultados positivos e que, fruto das medidas já implementadas pela Força Aérea norte-americana, dispensam medidas adicionais de descontaminação".

"Este é um dado positivo, mas não podemos ficar por aqui. Para além do que ainda falta fazer em termos ambientais, aqui fica o desafio, quer ao Governo da República, quer à parte norte-americana, para a divulgação pública da documentação sobre este assunto, bem como a realização de uma ou várias sessões públicas destinadas a esclarecer e informar os Açorianos, em geral, e os terceirenses, em particular, sobre este assunto", disse na altura Vasco Cordeiro.

George Glass falava hoje aos jornalistas no final de uma visita ao destacamento de cerca 300 militares norte-americanos que se encontra em Monte Real.

"Este é um exemplo tremendo de como dois países conseguem trabalhar juntos, algo que vivemos todos os dias nas Lajes", notou o embaixador, considerando que há a possibilidade de se reforçar a cooperação entre Portugal e EUA.


Lusa