Política

Estatuto dos Açores: Berta Cabral responsabiliza PS pelo conflito com Cavaco Silva (vídeo)

A líder do PSD/Açores congratulou-se com a decisão do Presidente da República de promulgar o Estatuto dos Açores, mas acusou o PS de "ter ficado com o ónus de reabrir algumas feridas, já ultrapassadas" sobre as autonomias.


"Foi um processo mal conduzido pelo PS, porque provocou um conflito institucional com o Presidente da República, que veio reavivar antigas desconfianças a nível nacional relativamente às autonomias dos Açores e Madeira, que há muito se consideravam ultrapassadas", afirmou Berta Cabral à agência Lusa.

A líder do PSD/Açores considerou ter sido um processo "mal conduzido pelo PS", fazendo com que a imagem dos Açores "tenha saído prejudicada a nível nacional".

Segundo disse, veio reavivar uma desconfiança nacional relativamente às autonomias, que há muito estava ultrapassada.

Berta Cabral manifestou ainda a sua "dupla satisfação" pela decisão do Presidente da República de promulgar o Estatuto dos Açores, lembrando que os dois deputados açorianos "fizeram a diferença" a 19 de Dezembro na votação do diploma, na Assembleia da República.

De acordo com a líder regional do PSD, Mota Amaral e Joaquim Ponte foram determinantes e fizeram a diferença na aprovação, uma vez que foram os únicos deputados sociais-democratas que votaram favoravelmente o documento.

O Presidente da República, Cavaco Silva, anunciou hoje a promulgação do Estatuto Político-Administrativo dos Açores, mas fez fortes críticas à lei, que disse afectar "o normal funcionamento das instituições".

"Limitar o exercício dos poderes do Presidente da República por lei ordinária, abala o equilíbrio de poderes e afecta o normal funcionamento das instituições da República", afirmou Cavaco Silva, numa declaração de sete minutos e cinco páginas, no Palácio de Belém, em Lisboa.

Luciano Barcelos com Agência Lusa e Telejornal