Política

João Paulo Carreira deixa a coordenação do Ministério Público nos Açores (Vídeo)

À saída faz um balanço e admite a falta de magistrados na região.

Depois de 28 anos a exercer nos Açores e de quase 6 anos à frente do Ministério Público na região, João Paulo Carreira parte para Lisboa para exercer o cargo de inspetor do Ministério Público.

Apesar do balanço ser "francamente positivo" admite que existe uma escassez de recursos humanos, quer de oficiais da justiça quer de magistrados. 

Este foi o seu grande desafio com a República, enquanto coordenador tentou estabilizar os quadros de magistrados num mínimo de 35 e num máximo de 37. Atualmente, conta apenas com 30. 

Apesar dos constrangimentos com falta de magistrados, nunca a ação do Ministério Público foi tão visível, nomeadamente no que toca aos crimes económico-financeiros.

No entanto, o procurador a considera que não é uma questão de existirem mais crimes deste tipo, mas sim mais denúncias. 

A coordenação do Ministério Público da Comarca dos Açores passa agora para a Procuradora da República, Maria Silva Lopes. 


RTP/Açores