Política

José Sócrates encerra o congresso do PS Açores este Domingo

Congresso do PS Açores dá voz aos independentes

José Sócrates encerra o congresso do PS Açores este Domingo
O Congresso do PS/Açores, no Teatro Micaelense,  vai contar com o ex-Ministro e actual Presidente da Câmara de Lisboa, António Costa como orador convidado, para a abertura do XIII Congresso socialista.

A reunião magna do Partido Socialista junta, no Teatro Micaelense, 400 congressistas que, durante três dias debatem uma moção da autoria de Carlos César e mais de uma dezena de moções sectoriais, elegem a comissão regional, de onde sairá o Secretariado do Partido e votam também nas listas para o Conselho de Jurisdição e Comissão de fiscalização económica e financeira do PS/Açores.

Amanhã, sábado, da parte da manhã, o líder socialista açoriano apresenta a sua moção de orientação política global, documento que será discutido, durante todo o dia.

Ao início da noite, será a vez dos independentes terem voz, nomeadamente, Jorge Rita, Presidente da Associação Agrícola de São Miguel e Sandro Paim, da Câmara do Comércio de Angra do Heroísmo, concretizando a vontade de Carlos César de trazer ao congresso vozes exteriores ao PS.

O encerramento do Congresso acontece Domingo, altura em que o Secretário Nacional do Partido Socialista e também Primeiro-Ministro, José Socrates, discursa, seguido de Carlos César, fechando, assim, o Congresso e preparando os militantes e simpatizantes socialistas rumo às eleições de Outubro.

Entretanto, e mesmo antes de começar o Congresso, Dionísio Sousa, antigo líder dos socialistas açorianos, afirmou à RDP-Açores que o PS hipotecou o seu património de ideias,não existindo para a política, limitando-se a suportar o governo.

Independentes e militantes à procura do poder pelo poder, os chamados "cristãos-novos", são os culpados que Dionísio de Sousa encontra para o actual estado do PS.

Rui Messias / Armando Mendes / Carlos Tavares