Política

Mota Amaral receia que crise no BPP coloque em risco a Fundação Lusa-Americana para o Desenvolvimento.

O deputado do PSD/Açores e ex-Presidente da Assembleia da República, Mota Amaral, receia que a crise no Banco Privado Português possa pôr em risco a Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento (FLAD).

Mota Amaral receia que crise no BPP coloque em risco a Fundação Lusa-Americana para o Desenvolvimento.


A Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento detem pouco mais do que 2% do capital do Banco, e o ex-Presidente do Governo dos Açores, da Assembleia da República e actual deputado do PSD ao Parlamento nacional, pelo círculo eleitoral do arquipélago, é da opinião de que, se o BPP fôr à falência, a Fundação perde dinheiro e compromete a sua actividade.

Nesse sentido, Mota Amaral interroga o Governo da República, porque pretende saber se, deixando o Governo cair o BPP, se estará disposto a reintegrar o património da FLAD.

Mota Amaral, que sempre foi muito crítico em relação à actividade da FLAD e sempre reclamou que a sua acção deveria ser mais dinâmica e presente na Região Autónoma - afinal, a razão da sua existência, devido ao Acordo de concessão de facilidades aos militares norte-americanos na Base das Lajes, ilha Terceira - não estranha que a FLAD se financie, através de investimentos na Banca.

A Fundação possui investimentos em várias áreas, para além do BPP, também no BPN e Sociedade Lusa de Negócios e ainda participações em investimentos no sector das energias renováveis.

Carlos Tavares com Redacção da Antena 1 / Açores.