Política

PSD/Açores: Plano e Orçamento do Governo PS não reflecte realidade económica e acusa socialistas de "poder absoluto"


A líder do PSD/Açores revelou no encerramento das Jornadas Parlamentares que o partido vai propor o aumento do apoio às empresas e à promoção do emprego.


Berta Cabral afirmou que "essa estratégia é necessária em nome dos açorianos que estão a perder, cada vez mais, os seus empregos".

A líder social-democrata defendeu o aumento do investimento em programas de emprego "especialmente quando o número de desempregados cresce a olhos vistos" e lamentou que o Governo socialista apresente uma redução de 41% no seu programa de emprego para 2010.

Berta Cabral não deixou de considerar que é necessário continuar a apostar "agora mais do que nunca, no desenvolvimento turístico da Região Autónoma, "o único capaz de promover um crescimento significativo de oferta de emprego".

A presidente do PSD/ Açores lamentou que o Executivo socialista apresente um Plano com "uma quebra de 14,3% nos apoios financeiros ao investimento, nomeadamente, no SIDER ".

Para a líder social-democrata, é importante aumentar o peso das despesas de investimento do Plano, "ao contrário do que faz o Governo socialista, numa altura em que a economia regional exige mais e melhor investimento para ter mais e melhores empregos".

Para o PSD,"a criação de postos de trabalho, a criação de mais riqueza e de mais progresso para os Açores, justificam sempre o nosso empenho e trabalho, mesmo quando confrontados com o poder absoluto socialista que se fecha sobre si próprio, voltando as costas à sociedade".

António Pacheco / Carlos Tavares