Sociedade

Ministério Público pede nove anos de prisão para advogado acusado de burla (vídeo)

O advogado é acusado de burla, falsificação de documentos e abuso de confiança.

Nas alegações finais, o Ministério Público pediu, no mínimo, nove anos de prisão para o advogado, a cumprir, desde julho do ano passado, uma pena de seis anos de prisão relativamente a outro processo.

As vítimas são emigrantes que procuraram o advogado para resolver situações relacionadas com terrenos e habitações.

A leitura do acórdão está marcada para 11 de Setembro no tribunal de ponta delgada.

RTP-AÇORES