Ouvir
A Fé dos Homens
Em Direto
A Fé dos Homens

Apoios

TEM GRAÇA 2022 – Festival Internacional de Mulheres Palhaças

Évora | 5 a 7 de agosto

|

TEM GRAÇA 2022 – Festival Internacional de Mulheres Palhaças

O TEM GRAÇA – Festival Internacional de Mulheres Palhaças regressa para a sua 2.ª edição. Organizado pela Algures – Cooperativa de Criação, o evento quer dar a ver mulheres artistas que procuram no humor e na ironia a sua forma de expressão. Procura, especialmente, o trabalho artístico de mulheres que criam a partir de uma dramaturgia autoral e com um olhar horizontal sobre o humor. Para tal, apresenta um programa que valoriza as relações entre palhaças de várias gerações e a potencialidade de captação de novos públicos.

O TEM GRAÇA comporta também uma dimensão de descentralização territorial; a sua inscrição no território passa também por documentar, preservar a memória e registar. Depois de ações em Setúbal e Castelo de Vide, o Festival traz programação gratuita a Évora, integrada no festival Artes à Rua: 

  • Na sexta-feira (dia 5), a Mata do Jardim Público recebe "Umana" com Maria Simões (PT) pelas 18h e "B.O.B.A.S." com Jimena Cavalletti (ARG), Laia Sales (ES) e Lisa Madsen (DNK). 

  • No sábado (6), Luna, Socorro (BR), Susanatino (PT) e convidadas propõem "Intervenção no Mercado" Municipal pelas 10h. Em seguida, AS TESTEMUNHAS DUO - Eva Ribeiro e Rafa Santos (PT) trazem "A Aparição" à Mata do Jardim Público, que recebe ainda o espectáculo de variedades "Varieté" pelas 20h.

  • No domingo (7), a ação volta a ocorrer apenas na Mata do Jardim Público. "Aceitas?", pergunta Marta Costa pelas 10h, junto às escadas do Parque Infantil; "Ai Ai Ai" de Ayelén Ormaechea começa pelas 18h. O último espetáculo, "Rojo" de Mireia Miracle, está programado para as 20h.

O festival pretende dar palco, voz e, sobretudo, rir sobre práticas sexistas, micromachismos e a naturalização da violência sobre a mulher. É um projecto artístico-político – seguindo a natureza interventiva da Algures – que visa o fortalecimento, a visibilidade e a representatividade do que é a comicidade feita por mulheres no cenário artístico nacional, nomeadamente no que se pode denominar de ‘espetáculos de repertório de autor’. 

O humor tem a capacidade de trazer à consciência colectiva discussões importantíssimas para a evolução das sociedades contemporâneas. É um festival abrangente e diversificado, que se dirige a vários públicos: desde o público que é surpreendido na rua, ao público assíduo, passando pelo artístico e o académico.

Mais informações em https://alguresalgures.pt.