Ouvir
Noticiário Nacional
Em Direto
Noticiário Nacional

Concertos

Apoio A1: Pedro Moutinho ao vivo

Concerto dia 11 de Dezembro no Auditório dos Oceanos!

|

Apoio A1: Pedro Moutinho ao vivo

Dia 11 de Dezembro, Pedro Moutinho apresenta pela primeira vez em Lisboa o seu recente cd. Vai ser no Auditório dos Oceanos, no Parque das Nações.
Ana Sofia Carvalheda conversou com o fadista a propósito de "O amor não pode esperar".




Concerto de apresentação do novo álbum "O Amor Não Pode Esperar"


Desde que, faz agora dez anos, Pedro Moutinho lançou o seu primeiro álbum, "Primeiro Fado" (2003), tem sido sempre a subir, sem nunca olhar para trás. O título do segundo, "Encontro" (2006), foi significativo: foi o disco do encontro com o produtor que o tem ajudado a moldar o seu percurso, Carlos Manuel Proença, viola de referência. Veio depois o terceiro registo, o da confirmação como um valor incontornável, "Um Copo de Sol" (2009). Seguiu-se "Lisboa Mora Aqui" (2011), uma escolha de material dos três discos completada por temas novos.
Este ano deu novo passo em frente com "O Amor Não Pode Esperar", o quarto disco de estúdio. De novo produzido por Carlos Manuel Proença, mostra a segurança cada vez maior do intérprete, a discrição confiante do percurso. Neste disco, Pedro Moutinho conta mais uma vez com grandes letristas como Amélia Muge, Aldina Duarte , Manuela de Freitas e ainda duas grandes versões - "Eu Tenho um Fraquinho por Ti", de Fausto Bordalo Dias, e "Preciso Aprender a Ser Só", de Marcos Valle, gravada por gente como Elis Regina ou Maysa Matarazzo.
Em palco, todo ele é fado: a voz, o olhar, a pose e os gestos. Pedro dá corpo às suas canções e entende as subtilezas do género que o escolheu: sobrevoa a guitarra, rodeia a viola e faz suas as melodias com uma voz tão segura que parece que canta desde sempre. O que é capaz de ser verdade: começou a cantar aos 11 anos e desde então já pisou muitos palcos, tendo feito muitas noites nas casas de fados onde a verdade se impõe, pois não existe distância entre quem canta e quem ouve.

Prémio Revelação Casa da imprensa 2003
Prémio Amália Rodrigues para Melhor Álbum 2008