Ouvir
Tarde - Antena 1
Em Direto
Tarde - Antena 1 Filomena Crespo

Concertos

Festival Med 2015

|

Festival Med 2015

A Antena 1 acompanha de 5ª a Domingo a XII Edição do Festival MED em Loulé com reportagens em direto e emissões especiais:

5ª feira – 25 de Junho
  • Reportagem às 17h36 e  20h30
  • Emissão Especial  das 23h11 às 01h00 (ouvir em direto)
6ª feira – 26 de Junho
  • Reportagem às 17h36 e 20h30
  • Emissão Especial  das 23h11 às 01h00 (ouvir em direto)
Domingo – 28 de Junho
Equipa Antena 1:
Edgar Canelas (Apresentação)
Alexandra Sofia Costa (Reportagem)
Cristina Condinho (Produção)

*****

O Festival Med, organizado pela Câmara Municipal de Loulé, é um evento de World Music inspirado na cultura mediterrânica, que transforma o centro histórico de Loulé num desfile de manifestações artísticas e fusão de culturas.

A 12ª Edição do Festival Med realiza-se este ano a 25, 26 e 27 de junho no centro histórico de Loulé. Este evento conta com seis palcos por onde passarão as mais variadas inspirações de World Music

Cartaz:




  • AZIZA BRAHIM
  • AL KHIMIA
  • ANXTASY
  • BATIDA
  • BALKAN BEAT BOX
  • BALOJI
  • BORIS BUGGEROV
  • CARMINHO
  • CATI FREITAS
  • CUMBIA ALL STARS
  • CLOUDLEAF
  • DANÇAS OCULTAS com a cantora/violoncelista brasileira Dom La Nena
  • DJ MARFOX
  • ENSEMBLE MED
  • ENSEMBLE DE FLAUTAS DE LOULÉ
  • ENSEMBLE DE ALAÚDES DE ÉVORA
  • ESTER RADA
  • FERRO GAITA com o seu conterrâneo Dino de D’Santiago
  • GIANA VISCARDI com a cabo-verdiana Sara Tavares
  • GIGGY
  • JAMBINAI
  • JEAN PAUL RENA
  • KARYNA GOMES
  • KEEP RAZORS SHARP
  • LUÍS GALRITO
  • NNEKA e RAQUEL TAVARES
  • POOL AND THE CHAIN GANG
  • RAQUEL TAVARES
  • REFLECT
  • SKIP & DIE
  • SYMBIOSIS
  • TAPE JUNK com Frankie Chavez
  • TEXABILLY ROCKETS
  • THE MIRANDAS
  • THEM STRANGE SICK BLUES
  • TIAGO BETTENCOURT
  • VICTOR BACALHAU
  • WE BLESS THIS MESS

FESTIVAL MED

Incluído no roteiro dos maiores festivais de Word Music da Europa, o Festival MED tem lugar no casco medieval da cidade de Loulé. Para além de um alinhamento musical que traz a Portugal os melhores nomes das músicas do mundo, este festival passa também por uma fusão de manifestações culturais que vão desde a gastronomia às artes plásticas, animação de rua, artesanato, dança, workshops, e muito mais, com um claro objetivo de divulgar as várias culturas do mundo.
O MED surgiu em 2004 com objetivo de promover as culturas do mundo, com enfoque na World Music, isto é, música com determinados elementos étnicos que representam a identidade cultural de um país ou de um povo. O Festival realiza-se em pleno Centro Histórico de Loulé, uma zona com características que permitem criar um ambiente único, onde os cheiros, cores e sabores se misturam. No que respeita ao programa do evento, este não é apenas um mero festival de música, trata-se sim, de uma sinfonia harmoniosa e muito animada, de música, artes plásticas, artesanato, teatro de rua, gastronomia, workshops, exposições, conferências, entre outras. Esta combinação é um dos principais trunfos para que o Festival MED se distinga e seja, ano após ano, um polo de atração de turistas e amantes de World Music. Ao longo dos anos o Festival MED desenvolveu uma ideia inovadora e diferenciadora e tem vindo a afirmar-se como um evento de qualidade e de referência, resultando numa aposta ganha, pelos níveis de adesão, notoriedade e popularidade internacional entretanto alcançados. Tem já uma identidade própria e integra uma imagem de marca, que lhe confere destaque, em alguns roteiros dos festivais temáticos, nomeadamente de “Músicas do Mundo”, nos planos além-fronteiras.
A Câmara Municipal de Loulé, entidade organizadora do MED, já foi por diversas vezes reconhecida e premiada pelo trabalho levado a cabo na área dos eventos.
Reafirmando o propósito de diversidade que o inspirou, sob as influências mais diversas, importa realçar, de modo particular, a riqueza, qualidade e versatilidade artísticas, dos nomes e grupos que atuam nos palcos deste festival de World Music, proporcionando uma experiência única para todos aqueles que o visitam, surpreendendo-os positivamente a cada edição. Refira-se que nestas 11 edições já passaram pelo Festival MED 366 bandas, em representação de 35 países.
Já passaram pelo festival nomes como Buena Vista Social Club, Goran Bregovic, Jimmy Cliff, Solomon Burke, Amadou&Mariam, Rokia Traoré, Kimmo Pohjonen ou Bajofondo Tango Club. Também os artistas portugueses têm sido uma aposta do Festival MED como os fadistas Ana Moura, Gisela João e Camané ou da nova vaga musical como o projeto luso-angolano Batida.

Uma das grandes novidades em termos musicais do 12º Festival MED vai ser o MED Fado, a recriação de uma Casa de Fados, nos Claustros do Convento, por onde vão passar vários fadistas locais. Esta pretende ser uma homenagem ao Fado enquanto Património Cultural Imaterial da Humanidade (2011). Mais do que um estilo musical, o Fado faz parte da alma lusa e constitui um elemento fundamental da nossa tradição pelo que a sua presença no MED será também mais uma forma de promover a cultura portuguesa.
No arranque do Festival, dia 25 de junho, vão atuar neste espaço as fadistas Argentina Freire (20h00) e Filipa Sousa (22h15). No segundo dia do MED, é a vez de Melissa Simplício (20h00) e André Catarino (22h15) levarem o melhor do fado aos Claustros do Convento. No sábado, 27 de junho, o MED Fado vai contar com a participação de Sara Paixão (20h00) e César Matoso (22h15), num espaço que pretende reproduzir a tipicidade das casas de fado dos bairros antigos de Lisboa
Para além do Fado, também o Cante Alentejano, outra das expressões culturais lusas distinguidas como Património Imaterial da Humanidade, terá lugar no programa da 12ª edição deste Festival. A organização do Festival MED convidou quatro grupos que se dedicam a este género musical tradicional - Grupo Coral "Vozes da Aldeia", Grupo Coral e Etnográfico "Flores do Campo", Grupo Coral e Etnográfico "Vozes de Almodôvar” e Grupo Coral e Etnográfico "Mondadeiras de Santa Cruz" – que levarão a sua música às ruas e ruelas do MED.
Para animar o recinto, vários performers irão interagir com os visitantes que, a cada esquina e em cada recanto da Zona Histórica de Loulé, serão surpreendidos com Concertos Improváveis. O cantautor Afonso Dias, acompanhado pelas vozes de Tânia Silva e Teresa da Silva, a fanfarra Al Fanfare, o grupo Ao Luar Teatro, a Associação Artística Satori, Edgar Guerreiro “The Saw Guy”, Eduardo Ramos, Rhakatta, Vicenteatro são alguns dos protagonistas destas animações.