Ouvir
Especial Desporto Primeira Liga
Em Direto
Especial Desporto Primeira Liga Tondela-Porto e Sporting-Moreirense

Concertos

The Happy Mess - "Jardim da Parada" ao vivo

Lisboa 25 Outubro| Porto 20 Outubro

|

The Happy Mess - Jardim da Parada ao vivo
Uma das bandas incontornáveis da pop nacional The Happy Mess celebram 10 anos de palcos com novo disco e dois concertos especiais de apresentação.
Lisboa, dia 25 outubro- Teatro Maria matos Porto, dia 28 de outubro na Casa da Música.

​“Alguma coisa vai mudar”, o novo single dos The Happy Mess, é um tema irónico e, ao mesmo tempo, sarcástico que fala da tentação humana de usar a mentira como forma de sobrevivência e ascensão social. Uma letra escrita a duas mãos por Miguel Ribeiro e por Rodrigo Guedes de Carvalho, e produzido por um dos mais reconhecidos produtores brasileiros, o carioca Kassin que já produziu artistas como Caetano Veloso, Adriana Calcanhoto ou Los Hermanos.
Em 2020, em pleno confinamento, a banda de Miguel Ribeiro, João Pascoal, Hugo Azevedo, Afonso Carvalho e Paulo Mouta Pereira começou a criar e compor "Jardim da Parada", o 5º álbum dos The Happy Mess (contando com o EP de estreia). Um álbum composto e pré-produzido inteiramente à distância, cada um em sua casa. Só na fase final de arranjos e gravação os músicos reuniram-se, finalmente, em estúdio.


Em "Jardim da Parada", álbum que celebra uma década de edições, os The Happy Mess decidiram celebrar também a língua portuguesa. Pela primeira vez, editam um álbum inteiramente em Português. Pela primeira vez, também, a voz principal é assumida por Miguel Ribeiro que, até aqui, partilhava a generalidade dos temas, primeiro com Joana Sequeira Duarte e Sara Badalo e, nos últimos anos, com Joana Espadinha. Com "Jardim da Parada", a banda continuou a abrir espaço para parcerias criativas com vários artistas de várias artes como Bruno Vieira Amaral, Capicua, Filipa Leal, José Luís Peixoto, Nuno Costa Santos, Regina Guimarães, Rodrigo Guedes de Carvalho, Rui Reininho e Sara Leal, nas letras; Alexandre Soares, na guitarra de 12 cordas em "Gin, telenovela"; e Kassin, Rui Maia e Paulo Mouta Pereira, na produção.
Nos 10 anos de existência, os The Happy Mess tiveram muitas encarnações com muitos músicos, de muitos territórios que acabaram por tornar o projecto absolutamente ecléctico e sem barreiras estéticas, um dos mais acarinhados em Portugal.