Ouvir
Ecos da Ribalta
Em Direto
Ecos da Ribalta João Pereira Bastos

Argumentos de Óperas, Obra


Artaxerxes

Ópera em três atos

Estreia
1762

Antecedentes
Artaxerxes foi no seu tempo, uma das mais importantes e mais bem sucedidas óperas de toda a Inglaterra. Permaneceu no repertório inglês quase em continuidade desde a sua estreia em 1762 até 1830, sendo que em 1790 a ópera já tinha tido 111 apresentações.

A fama desta ópera era tal, que compositores como Mozart não perderam a oportunidade de, em Londres, poderem assistir a uma representação da mesma. Haydn, por exemplo, depois de ter assistido a "Artaxerxes" chegou a comentar com um conhecido que nunca imaginou que pudesse haver uma ópera em língua inglesa como aquela.

Artaxerxes estreou assim no dia 2 de Fevereiro de 1762, no Covent Garden. Contudo, na altura o teatro de ópera mais importante em toda a Inglaterra era oTeatro do Rei que era destinado exclusivamente para a representação de óperas italianas. Muitos dos compositores e até mesmo cantores que lá actuavam eram importados da Itália. Mesmo Handel e Johann Christiann Bach que fizeram deste teatro um dos seus palcos principais, quando compunham óperas, faziam-no em italiano.

Entretanto o Covent Garden e Drury Lane, também dois dos mais importantes teatros de ópera de Londres apresentavam óperas em inglês. Numa altura de escassez de talentos locais - Arne era sem sombra de dúvida o mais importante compositor inglês da sua época e tinha sempre um lugar garantido nesses teatros.

Resumo
Mandane, e Arbaces encontram-se apaixonados, no entanto, o pai de Mandane, o rei Xerxes, não aprova o namoro e expulsa Arbaces do palácio.

Xerxes, o rei da Pérsia, tendo sido derrotado pelos gregos, vê o seu poder enfraquecer e Artabanes, comandante da guarda real, alimenta as esperanças de alcançar o trono da pérsia, sacrificando não apenas Xerxes, como toda a família real. Para isso, aproveita-se da confiança concedida pelo próprio rei e, ao cair da noite, infiltra-se no palácio real e mata o monarca.

Assim, Artabanes aparece em cena envergando a espada com que assassinou o monarca. Ele troca de espada com o seu filho Arbaces, e corre para contar a Artaxerxes, irmão de Mandane e filho de Xerxes, que o seu pai foi assassinado por Darius, seu irmão mais velho e herdeiro do trono. Artabanes oferece-se para prender Darius.

Entretanto, Artaxerxes expressa o seu amor por Semira, filha do general e irmã de Arbaces, mas ela encontra-se indecisa entre o príncipe e Rimenes, general e confidente de Artabanes, por considerar o quão infeliz ela seria perante a possibilidade de Artaxerxes poder ter o mesmo destino de seu pai.

Artabanes anuncia a execução de Darius, no entanto, a espada sangrenta do general é encontrada junto das coisas de Arbaces que se recusa a incriminar o seu pai, deixando com que os olhares acusatórios recaiam sobre ele.

Artabanes planeia a fuga do filho e lidera uma rebelião, no entanto, Arbaces recusa a ajuda do pai que assim se junta a Rimenes com o intuito de matarem Artaxerxes. Semira é assim oferecida a Rimenes.

Enquanto isso, Artaxerxes, indeciso, coloca o destino de Arbaces nas mãos de Artabanes que condena o seu filho á morte. Mandane e Semira suplicam junto de Artabanes e Artaxerxes na tentativa de salvarem Arbaces. Retomamos a transmissão de Artaxerxes de Thomas Arne para ouvirmos o terceiro e ultimo acto.

Artaxerxes vai ter á cela de Arbaces e permite-lhe a fuga, por isso quando Artabanes e Rimenes chegam à cela com o mesmo intuito, ao depararem-se com a cela vazia, assumem que Arbaces foi executado. Assim planeiam uma vingança que consiste no envenenamento de Artaxerxes durante a cerimónia de coroação.

Entretanto, Arbaces vai ter com Mandane que o julgava morto.

Durante a cerimónia de coroação Artaxerxes, Artabanes vê o seu plano de envenenar o príncipe estragado, pois quando Artaxerxes se preparava para beber da taça envenenada, a cerimónia é interrompida pela noticia de que Arbaces impediu uma rebelião protagonizada por Rimenes.

Arbaces entra e Artaxerxes, inocentemente, oferece-lhe a taça por onde ia beber, como prova de estima e de confiança. Artabanes é assim forçado a intervir confessando ter envenenado a bebida e todos os seus crimes anteriores.

Artaxerxes expulsa-o do reino e os dois casais, Arbaces e Mandane, Artaxerxes e Semira, vivem felizes para sempre.