Ouvir
Império dos Sentidos
Em Direto
Império dos Sentidos Paulo Alves Guerra / Produção: Ana Paula Ferreira

Argumentos de Óperas, Obra


La Sonnambula

8ª ópera (29 anos)

Libreto: Felice Romani sobre Scribe e Aumer

Estreia: (Milão) Teatro Carcano, 6 de Março de 1831
Personagens
Conde Rodolfo
Teresa
Amina
Elvino
Lisa
Alessio
Um Notário

Antecedentes"La Sonnambula" escrita para o Teatro Carcano de Milão entre 2 de Janeiro e 9 de Fevereiro de 1831. A estreia teve lugar no dia 6 de Março inserida numa temporada notável iniciada com "Anna Bolena" de Donizetti, e tendo como principais intérpretes os mesmos cantores: o soprano Giuditta Pasta e o tenor Giovanni Battista Rubini. Este facto terá certamente contribuído para o enorme sucesso obtido por esta ópera que exige intérpretes com qualidades técnicas excepcionais, iguais ou melhores que as de Pasta e Rubini.
O libreto é de Felice Romani baseado no enredo dum bailado da autoria de Eugène Scribe.

1º ActoA acção decorre numa ilha encantada no Lago Como e inicia-se no campo, perto duma aldeia, onde Alessio e Lisa participam dum almoço ao ar livre para comemorar o casamento de Amina e Elvino, um rico feitor, que terá lugar no dia seguinte. Lisa está triste: ela amara Elvino apaixonadamente, e ele vai agora casar-se com outra. Nem os ímpetos amorosos de Alessio a consolam - e muito menos a canção que ele escreveu para Amina, a quem chama a mais bela rosa da Helvécia. A noiva chega acompanhada de Teresa, sua mãe, a proprietária do moinho, e diz que a Natureza nunca lhe parecera tão bela como naquele dia.
O noivo está atrasado. Foi visitar o túmulo da mãe. Ela será representada na boda pelas duas filhas, que conservaram piedosamente o seu anel - aquele que Elvino irá colocar no dedo de Amina diante do Notário, seu Padrinho de casamento. Depois da entrega do anel, as festividades começam. É então que, para surpresa de todos, chega um desconhecido, de nome Rodolfo. Parece ter feito uma longa viagem, mas parece também conhecer muito bem aquele lugar. Mostra-se muito interessado por todas as mulheres, especialmente pela noiva, que exerce sobre ele uma atracção irresistível. Teresa interrompe os galanteios do visitante dizendo que a noite se aproxima e que é preciso partir, já que, em breve, o Fantasma fará a sua aparição. A perspectiva dessa aparição nocturna não parece assustar nenhum dos presentes que se despedem calorosamente. Apenas Amina parece emocionada, chegando mesmo a despertar alguns ciúmes em Elvino, que tenta acalmar-se repetindo que no dia seguinte ela será sua e que, durante a noite, acompanhá-lo-á em pensamento.
O 2º Quadro passa-se durante a noite, uma noite muito quente. Ninguém consegue dormir. Rodolfo está entregue a pensamentos contraditórios: ele não sabe de quem gosta realmente - se de Amina se de Lisa. Esta aparece. Vem verificar se o quarto lhe agrada, e aproveita para lançar um olhar indiscreto às bagagens do belo desconhecido, e descobre que se trata do filho desaparecido do Senhor do Castelo, agradecendo ao Destino ter-lhe proporcionado ser a primeira a apresentar os seus cumprimentos. Porém, antes que o possa fazer, um barulho estranho chama-lhe a atenção: é Amina que, no seu sonambulismo, se dirige a Rodolfo pedindo-lhe que a beije. A noite tem os seus mistérios e as fronteiras entre a realidade e o sonho vão-se esbatendo progressivamente, fazendo aparecer os convivas que vêm prestar homenagem ao Conde. Só que, no seu quarto, deitada na sua cama, encontram Amina, ali levada pelo sonambulismo. E o sonho transforma-se em pesadelo com o aparecimento de Elvino que encontra a noiva na cama dum outro homem, desfazendo, de imediato, o casamento.

2º ActoNo dia seguinte os convivas reúnem-se no canto mais escuro da floresta para reflectir. Ninguém se lembra muito bem do que se passou. Se Amina está inocente, o Conde deverá defendê-la; se é culpada... é preciso ajudá-la. Esta seria a melhor solução para todos. Combinam, portanto, um perdão geral depois daquela noite agitada. E todos se conciliam... excepto Amina e Elvino, destroçados pelos acontecimentos. Amina apela à mãe, e Elvino ao seu código de honra, e fá-lo de forma tão violenta que chega a humilhá-la publicamente arrancando-lhe, em seguida, o anel, iniciando, de imediato, a procura duma nova esposa. Lisa fica emocionada e confusa, num misto de surpresa e de felicidade: o seu sonho mais louco pode tornar-se realidade. Rodolfo aparece para desculpar Amina, explicando o seu sonambulismo, mas Elvino apenas aceita essa realidade quando Teresa afirma que Lisa tinha assistido a tudo. "Já não existe amor, fidelidade e honra neste mundo!" exclama Elvino. Nesse momento aparece Amina presa de um novo ataque de sonambulismo, mas seguindo agora um caminho muito mais perigoso. Quando vê o perigo que corre e a profunda melancolia que a domina, Elvino convence-se finalmente da sua inocência, descobrindo uma nova Amina. Conhecendo-se agora melhor, graças ao Conde, podem, por fim, reconciliar-se.

RDP - Transmissões em "Noite de Ópera" desde 1996
1999 - 26 de Agosto
2001 - 7 de Junho
Enredo resumido da autoria de Margarida Lisboa.