Ouvir
Império dos Sentidos
Em Direto
Império dos Sentidos Paulo Alves Guerra / Produção: Ana Paula Ferreira

Concertos

ACSMV | 10 nov 2011

Adega Cooperativa de S.Mamede da Ventosa
Torres Vedras

|


Concerto Antena 2

Outras Omagens

Programa


W. A. Mozart Trio Kegelstatt em Mi bemol Maior KV 498 para viola, clarinete e piano

Andante
Menuetto
Rondeaux-Allegretto

 

M. Bruch Oito peças para clarinete, viola e piano, Op. 83

Andante
Allegro con moto
Andante con moto
Allegro agitato
Andante - Rumanische Melodie
Andante con moto - Nachtgesang
Allegro vivace, ma non troppo
Moderato

  

ENSEMBLE DARCOS

Fausto Corneo, clarinete
Reyes Gallardo, viola
Helder Marques, piano

O Ensemble Darcos foi criado em 2002, na cidade de Faro, pelo compositor e maestro Nuno Côrte-Real, um dos mais importantes criadores do panorama musical português da atualidade. Na sua formação base, violino, clarinete, violoncelo e piano, conta com os conceituados músicos Filipe Quaresma, Helder Marques, Reyes Gallardo e Fausto Corneo, todos eles solistas ou músicos principais nas orquestras que integram. O repertório do Ensemble tem como propósito a interpretação dos grandes compositores europeus de música de câmara, como Beethoven, Brahms ou Debussy, e a música de Nuno Côrte-Real; esta relação confere-lhe contornos de projeto de autor. O Ensemble tem, no entanto, interpretado e encomendado obras a outros compositores portugueses, tais como Carrapatoso, Pinho Vargas, Victorino D'Almeida ou Azevedo. Em termos instrumentais, o Ensemble Darcos varia a sua formação consoante o programa que apresenta, de duos a quintetos, até à típica formação novecentista de 15 músicos. Para o efeito convida regularmente músicos de excelência oriundos de várias regiões do globo, destacando-se, entre outros, os violinistas Giulio Plotino (concertino da orquestra do Teatro La Fenice, em Veneza), Giulio Rovighi (primeiro violino do quarteto de cordas italiano Prometeo), ou o aclamado percussionista Miquel Bernat. Outros músicos convidados incluem o pianista João Paulo Santos ou a soprano Dora Rodrigues. Desde 2006 o Ensemble Darcos efetua uma residência artística no concelho de Torres Vedras, tendo iniciado em 2008 a TEMPORADA DARCOS, série de concertos de música de câmara comentados pelos mais pertinentes músicos e musicólogos portugueses da atualidade, tais como Rui Vieira Nery, António Pinho Vargas, Alexandre Delgado, Sérgio Azevedo ou António Victorino D'Almeida. Da sua atividade concertística, destacam-se os concertos na sala Magnus em Berlim, em Outubro de 2007, onde interpretou obras de Sérgio Azevedo, António Pinho Vargas e Nuno Côrte-Real, na estreia de um vídeo de Rui Gato, Margarida Moura Guedes e Ricardo Viana, sobre a obra de Olivier Messiaen Quarteto Para o Fim dos Tempos, em 2008, e na interpretação do quinteto de cordas em Dó maior de Franz Schubert, com a participação do conceituado violoncelista sueco Mats Lidström. O Ensemble Darcos participou n'Os Dias da Música 2008, no Centro Cultural de Belém, interpretando obras de Beethoven e Côrte-Real. Em Janeiro de 2010, o Ensemble Darcos recriou uma série de canções de Cole Porter com os cantores Sónia Alcobaça e Rui Baeta, programa também apresentado em Lyon, França, conjuntamente com a Camerata du Rhone (Orquestra de Cordas sediada em Lyon); este programa foi já várias vezes apresentado na RTP. No verão de 2011, o Ensemble gravou o seu primeiro CD com obras do compositor Nuno Côrte-Real, estando previsto o seu lançamento para a primavera de 2012.



A TEMPORADA DARCOS foi criada no ano de 2008 pelo compositor e maestro Nuno Côrte-Real, e é uma série de concertos de música clássica que se realizam anualmente no concelho de Torres Vedras, tendo por base um protocolo de cooperação com a Câmara Municipal. Maioritariamente apresentados no Teatro-Cine daquela cidade, a casa da temporada, tem havido, no entanto, uma procura de espaços alternativos situados fora de Torres Vedras; este caminho tem proporcionado não apenas uma diversificação dos espaços, mas também uma procura in loco de novos públicos e novas mentalidades, para que a música clássica possa conquistar o lugar social que verdadeiramente merece, o de uma cultura democraticamente abrangente e aberta a todos os que apreciam este estilo musical. Os concertos da temporada são, na sua maioria, apresentados pelo Ensemble Darcos , agrupamento de música de câmara fundado em 2002 por Nuno Côrte-Real; o ensemble é formado por músicos de excelência oriundos de todo o país e estrangeiro, e integra também alguns elementos do concelho Torreense, tais como os pianista Helder Marques e Afonso Miranda, e o seu diretor artístico, Nuno Côrte-Real. O Ensemble Darcos tem também convidado para alguns dos seus programas músicos internacionais do mais alto gabarito técnico e artístico, oferecendo à temporada grande prestígio, não só nacional como internacional. A temporada tem, paralelamente, convidado várias orquestras, coros e solistas, onde se destacam a Orquestra do Norte, a OrchestrUtopica, a Orquestra de Câmara de Cascais e Oeiras, a Orquestra das Beiras, a Camerata du Rhône, de Lyon, o coro Lisboa Cantat, e solistas tais como Filipe Pinto Ribeiro, Ana Quintans, Dora Rodrigues, Paulo Matos ou João Paulo Santos. Como fator pedagógico que tanto contribui para a divulgação da música clássica, têm comentado vários concertos da temporada prestigiados músicos e musicólogos Rui Vieira Nery, António Vitorino D'Almeida, António Pinho Vargas, Sérgio Azevedo, Alexandre Delgado e Eurico Carrapatoso, entre outros; pelo segundo ano consecutivo, a temporada tem aberto as suas portas realizando ensaios abertos para escolas, experiência que tem revelado um enorme sucesso para ambos as partes, e cujo objetivo é continuar aumentando o número de escolas participantes e o número de ensaios abertos. Desde 2010 que a temporada colabora regularmente com a RDP Antena 2, sendo a rádio nacional por um lado, parceira na comunicação, e por outro, gravando e transmitindo, em direto ou em diferido, vários concertos realizados no Teatro-Cine e em outras freguesias do concelho de Torres Vedras.