Ouvir
Baile de Máscaras
Em Direto
Baile de Máscaras João Pedro

Concertos

André Gaio Pereira | 25 Maio | 19h00

Museu Nacional de Arte Antiga

|

André Gaio Pereira | 25 Maio | 19h00 André Gaio Pereira | 25 Maio | 19h00

© Jorge Carmona / Antena 2


Temporada Concertos Antena 2

25 Maio | 19h00

Transmissão direta
a partir do Auditório do 


André Gaio Pereira
Recital de violino






Programa
De Bach a Paredes


Carlos Paredes - Dança dos Camponeses

Johann Sebastian Bach - Sonata Nº 1 em sol menor

Carlos Paredes - Dança Palaciana

Johann Sebastian Bach - Partita Nº 3 em mi maior

Carlos Paredes - Divertimento



O concerto de música clássica atravessa um processo de transformação estrutural: novos públicos exigem novos formatos. Conjugando duas tradições que se enraizaram na cultura musical, esta iniciativa pretende dar vigor à cena artística ao integrar num só espectáculo o clássico e o popular - Bach e Paredes. 
O projecto é apresentado numa série de três concertos, cada um explorando aspectos em comum entre os dois compositores e as duas tradições, fomentando uma nova e moderna tradição. 
Revisitando a música de Carlos Paredes e conferindo-lhe uma nova perspectiva, dinâmica mas sempre leal, o jovem violinista André Gaio Pereira, nomeado Jovem Músico do Ano 2017, arranjou clássicos da guitarra portuguesa para violino solo. O resultado culminou em miniaturas de extremo virtuosismo e fantasia, onde ficam evidentes as semelhanças da natureza desta música com a de J. S. Bach. Não será acaso, certamente. Carlos Paredes estudou violino e foi um amante e admirador da música erudita, tendo sido fortemente influenciado por uma educação musical clássica e admirado o género toda a vida. 
Criando esta ponte instrumental e formal, e numa união de tradições, os concertos pretendem estimular a curiosidade do público a partir de raízes essenciais para a compreensão e apreciação de ambos os géneros. Esta aproximação é feita através um ambiente de concerto menos formal em que o artista comunica com o público não só através da música mas também do discurso, criando uma ligação mais profunda.





Transmissão direta
Apresentação: Pedro Ramos
Produção: Anabela Luís, Reinaldo Francisco



André Gaio Pereira | Nascido em Braga em 1994, iniciou os estudos de violino aos 7 anos no Conservatório de Música Metropolitano de Lisboa. Em Portugal, estudou com Inês Saraiva e Aníbal Lima, tendo, em 2012, ingressado na classe de Remus Azoitei na Royal Academy of Music, em Londres. Quatro anos depois licenciou-se com a distinção de melhor aluno do curso. 
Em 2017, André obteve o 1º Prémio no concurso Prémio Jovens Músicos, juntamente com o Prémio Maestro Silva Pereira - Jovem Músico do Ano, resultado que tinha também atingido na edição de 2010, no nível médio. Obteve também o 2º prémio e o Prémio Bach no Concurso Vasco Barbosa em 2016 e foi semifinalista no concurso internacional Johannes Brahms em 2015. 
Ao longo da sua carreira apresentou-se como solista com as orquestras Gulbenkian, Metropolitana de Lisboa, Filarmonia das Beiras, Clássica do Sul, Cascais e Oeiras e Sinfonietta de Ponta Delgada, tendo colaborado com maestros como Christoph Poppen, Jean-Sebastien Béreau, Nuno Coelho e Pedro Amaral, entre outros. 


Interessado por diferentes opiniões, participou em masterclasses com Igor Oistrakh, Maxim Vengerov, Pavel Vernikov, Gyorgy Pauk e Zakhar Bron. 
No âmbito da música de câmara, André já se apresentou no Wigmore Hall e no Cadogan Hall em parceria com o Quarteto Doric e o Nash Ensemble, e integrou os festivais Harmos, Mendelssohn on Mull e o Festival Internacional de Música de Marvão. 
Com o Quarteto Tejo, do qual é membro fundador e 1º violino, foi vencedor da edição 2019 do Prémio Jovens Músicos - Música de Câmara. 


Como músico de orquestra colabora com a London Symphony Orchestra e a English Chamber Orchestra, foi concertino da Academy Symphony Orchestra sob a regência de maestros como Semyon Bychkov, Sir Mark Elder e Edward Gardner, e ainda da orquestra do Pacific Music Festival, onde trabalhou com Valery Gergiev. 
Recentemente, iniciou colaborações com a Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música como Concertino Assistente e também com o Remix Ensemble.
André dedica-se ainda a novos projetos musicais e artísticos, incluindo os seus arranjos da música de Carlos Paredes para violino solo, estreados na edição de 2019 do Festival de Música de Setúbal. 
Noutro âmbito, viu o seu primeiro livro de poesia, Existência, ser publicado em 2020.








Fotos Jorge Carmona / Antena 2