Ouvir
Baile de Máscaras
Em Direto
Baile de Máscaras João Pedro

Concertos

Behzod Abduraimov | 13 Maio | 21h00

Grande Auditório

|

Behzod Abduraimov | 13 Maio | 21h00 Behzod Abduraimov | 13 Maio | 21h00

© Jorge Carmona / Antena 2


13 Maio | 21h00

Grande Auditório
Realização e Apresentação: Reinaldo Francisco 
Produção: Susana Valente

Gravação da Antena 2 / RTP
no Grande Auditório da Fundação Gulbenkian
a 21 de Fevereiro de 2022


Temporada Gulbenkian Música


Behzod Abduraimov, piano

Quadros de Uma Exposição


Programa

Franz Liszt (1811–1856) - Bénédiction de Dieu dans la Solitude, S173/3

Sergei Rachmaninov (1873–1943) - Variações sobre um tema de Corelli, op. 42
Tema: Andante
Variação 1: Poco più mosso
Variação 2: L’istesso tempo
Variação 3: Tempo di minuetto
Variação 4: Andante
Variação 5: Allegro, ma non tanto
Variação 6: L’istesso tempo
Variação 7: Vivace
Variação 8: Adagio misterioso
Variação 9: Un poco più mosso
Variação 10: Allegro scherzando
Variação 11: Allegro vivace
Variação 12: L’istesso tempo
Variação 13: Agitato
Intermezzo
Variação 14: Andante, come prima
Variação 15: L’istesso tempo
Variação 16: Allegro vivace
Variação 17: Meno mosso
Variação 18: Allegro con brio
Variação 19: Più mosso – Agitato
Variação 20: Più mosso
Coda: Andante

Florence Price (1887–1953) - Fantasie nègre n.º 1, em Mi menor (1929)

Modest Mussorgsky (1839–1881) - Quadros de uma Exposição
Promenade
I. Gnomo
Promenade
II. O velho castelo
Promenade
III. Tulherias (Disputa de crianças depois de um jogo)
IV. Bydlo
Promenade
V. Bailado dos pintainhos nas suas cascas
VI. Samuel Goldenberg e Schmuÿle
VII. Limoges. O mercado
VIII. Catacombae (Sepulchrum romanum). Cum mortuis in lingua mortua
IX. A cabana sobre patas de galinha (Baba-Yaga)
X. A grande porta de Kiev




Desde que venceu o Concurso Internacional de Piano de Londres, em 2009, o pianista uzbeque Behzod Abduraimov conquistou por mérito próprio um lugar destacado entre os mais prodigiosos músicos da sua geração. 
Sobre a interpretação de Quadros de Uma Exposição, de Mussorgsky, escreveu a revista Crescendo que “Behzod Abduraimov pinta estes quadros como diferentes elementos de um fresco fascinante, cujos timbres, cores, disciplina e impulsos rítmicos servem esta partitura magistral com indesmentível maturidade”. 
Para além da técnica soberba, Abduraimov dispõe ainda uma extrema sensibilidade, desvendando novos mundos em cada interpretação.



Behzod Adburaimov | Nasceu em Tachkent, no Uzbequistão, em 1990. Começou a tocar piano aos cinco anos de idade com a professora Tamara Popovich. Em 2009 venceu o Concurso Internacional de Piano de Londres. Estudou também com Stanislav Ioudenitch no International Center for Music da Park University, em Kansas City, no Missouri.
Behzod Adburaimov apresenta-se regularmente com as principais orquestras mundiais, sob a direção de maestros como Valery Gergiev, Lorenzo Viotti, James Gaffigan, Jakub Hrůša, Santtu-Matias Rouvali ou Gustavo Dudamel. Em novembro de 2019, tocou com a Orquestra Gulbenkian, sob a direção de Lorenzo Viotti. Apresentou-se várias vezes em recital no Stern Auditorium do Carnegie Hall, em Nova Iorque, no Queen Elizabeth Hall, em Londres e no Concertgebouw de Amesterdão. Recentemente, atuou na Sinfónica de Chicago, na Philharmonie de Colónia e no Festival de Baden-Baden. Outros recitais incluem os festivais de Aspen, Verbier, Rheingau, La Roque Antheron e Lucerna.
Os compromissos de Behzod Adburaimov para a presente temporada incluem a Filarmónica de São Petersburgo, a Deutsches Symphonie-Orchester Berlin, a Sinfónica Nacional Dinamarquesa, a Orchestre de la Suisse Romande, a Filarmónica de Oslo, a Filarmónica de Israel e a Sinfónica de Pittsburgh. Além do grande Auditório Gulbenkian, os seus recitais incluem a Alte Oper Frankfurt, a Amare Concertzaal, em Haia, e o Conrad Center, em La Jolla, San Diego.
Em 2018 foi lançado em DVD um filme da estreia de Abduraimov nos BBC Proms, com a Filarmónica de Munique e Valery Gergiev. O seu primeiro CD para a editora Decca (2012) incluiu peças de Liszt, Saint-Saëns e Prokofiev, recebeu o Choc da revista Classica e o Diapason Découverte. O primeiro dico de concerto, para esta editora, incluiu o concerto para Piano n.º 3 de Prokofiev e o Concerto para Piano n.º 1 de Tchaikovsky.    








Fotos Jorge Carmona / Antena 2