Ouvir
Véu Diáfano
Em Direto
Véu Diáfano Pedro Amaral

Concertos

Concerto Laureados Folefest 2021 | 26 Julho | 19h00

Museu Nacional de Arte Antiga

|

Concerto Laureados Folefest 2021 | 26 Julho | 19h00 Concerto Laureados Folefest 2021 | 26 Julho | 19h00

© Jorge Carmona / Antena 2


26 Julho | 19h00

Auditório do 
Museu Nacional de Arte Antiga


Concerto de Laureados Folefest 2021




João Guilherme | 1º Prémio Categoria C

Francisco Martins | 1º Prémio Categoria D |Prémio melhor intérprete – Solistas

Lontano Trio | 2º Prémio Categoria F – Música de Câmara – Nível Superior
Clara Gonçalves, saxofone
Francisco Martins, acordeão
Pedro Vasquinho, contrabaixo

Duo Violino/Acordeão | 1º Prémio Categoria F – Música Câmara nível superior
Sofia Weffort, violino
Ronison Borba, acordeão


Programa

João Guilherme | 1º Prémio Categoria C

Jan Meisl - 2º and. Indian Dances
Vladislav Zolotaryov - 4º and. Sonata nº 3


Francisco Martins | 1º Prémio Categoria D | Prémio melhor intérprete – Solistas

PerMagnus Lindborg - Bombastic SonoSofisms
Anatoly Kusiakov - Partita
I Intrada
II Allegretto
III Passacaglia
IV Scherzo-Toccata


Lontano Trio |  2º Prémio | Música de Câmara – Nível Superior
Clara Gonçalves, saxofone 
Francisco Martins, acordeão 
Pedro Vasquinho, contrabaixo

Maja Ratkje - Essential Extensions
Claude Bolling - Bach to Swing (arranjo: P.J Ferreira)


Duo  | 1º Prémio | Música Câmara nível superior
Sofia Weffort, violino
Ronison Borba, acordeão

Maciej Zimk - Sonata
I Allegro Moderato
II Largo Rubato
III Allegro Vivace
Edward Sielicki - Rapido



Transmissão em direto
Apresentação: Pedro Ramos
Produção: Anabela Luís, Alexandra Louro de Almeida




João Guilherme | Nasceu a 25 de Novembro de 2003, tendo iniciado os seus estudos musicais em 2014, com a idade de 10 anos, no Conservatório de Música Jaime Chavinha em Minde.
Participou em diversas Masterclasses de Acordeão, com os músicos Paulo Jorge Ferreira, Fernando Brites, Acácio Teixeira e Jorge Caeiro.
Obteve os seguintes resultados em concursos: 4º Prémio - categoria A - no Concurso Nacional Folefest 2016; 3º Prémio no Concurso Nacional de Acordeão e Guitarra Portuguesa de Santarém 2016; 1º Prémio - categoria B - no Concurso Nacional Folefest 2017; 1º Prémio Concurso Nacional de Acordeão e Guitarra Portuguesa de Santarém 2017; 3º Prémio no 22º Trofeu Nacional de Alcobaça 2018; 1º Prémio 23º Trofeu Nacional de Alcobaça 2019; 2º Prémio - categoria C - no Concurso Nacional Folefest 2019; 1º Prémio - categoria C - no Concurso Nacional Folefest 2021.
Tem participado em diversos recitais a solo e em concertos com Orquestra.
Concluiu em 2021 o 7º Grau no Conservatório de Música Jaime Chavinha, na Classe de Acordeão com Fábio Palma.





@ Jorge Carmona / Antena 2
 
Francisco Martins | Nascido em Castelo Branco a 20 de fevereiro de 2000, manifestou desde muito pequeno gosto pela música, em especial pelo acordeão. Aos 8 anos de idade iniciou os seus estudos musicais na Escola de Música da Orquestra Típica Albicastrense, onde obteve o seu primeiro prémio (2º Lugar na Categoria Infantil – Concurso Interno, 2010) bem como uma Bolsa de Estudo pelo bom aproveitamento e desempenho escolar revelados nos seus primeiros dois anos nesta escola. Mais tarde, ingressou no Conservatório Regional de Castelo Branco, sob os ensinamentos de Carisa Marcelino, concluindo o seu recital de 8º grau com 20 valores. Em 2016, tocou com a Orquestra Sinfónica do Conservatório Regional de Castelo Branco e, em 2017, estreou a obra Misty – Symphonic Poem do compositor Duarte P. Dinis Silva. Em setembro de 2018 ingressou na Escola Superior de Artes Aplicadas (ESART) na vertente de intrumento, na classe de Paulo Jorge Ferreira. 
Foi nesta instituição que, em 2019, se formou o Lontano Trio, constituído por Francisco Martins (Acordeão), Clara Gonçalves (Saxofone) e Pedro Vasquinho (Contrabaixo). 
Ao longo da sua carreira, tem realizado inúmeras participações por todo o país e participado em vários concursos, conquistando vários prémios, tanto a nível escolar como nacional. Aqui destacam-se os primeiros prémios obtidos em quatro edições do concurso interno do Conservatório Regional de Castelo Branco, com principal relevo para o prémio “Maria do Carmo Gomes”, conquistado em 2017, que lhe conferiu a performance como solista com a Orquestra Sinfónica. Em 2018 foi-lhe atribuído o “Prémio de Mérito Artístico Nuno Álvares” pela escola onde completou o Ensino Secundário. Dos prémios que conquistou em concursos há a destacar o Concurso Nacional de Acordeão “Folefest”: 1º Prémio Categoria D e Prémio Melhor Intérprete (2021), 1º Prémio Categoria C e Prémio Melhor Intérprete (2019), 1º Prémio Categoria B (2013), 2º Prémio Categoria C (2016), 3.º Prémio Categoria B (2012), 2º Prémio Categoria F – Música de Câmara Ensino Superior (2021), e 2º Prémio Categoria F (2020). Conta também com o 1º Prémio nas 2ª (2017) e 3ª (2018) edições do “Concurso Nacional de Acordeão e Guitarra Portuguesa de Santarém”, bem como o 2º Prémio na 1ª edição (2016) deste mesmo evento. 
Tem ainda realizado diversas MasterClasses para aprofundar os seus conhecimentos, nomeadamente com os conceituados An Raskin, Paulo Jorge Ferreira, Bayan Quartet, João Roíz Ensemble, Claudio Jacomucci, Vincent Lhermet, Gorka Hermosa, Bjarke Mogensen, Iñaki Alberdi e Miloš Milivojević.

@ Jorge Carmona / Antena 2 




Lontano Trio | Constituído por Clara Gonçalves (saxofone), Francisco Martins (acordeão) e Pedro Vasquinho (contrabaixo), este é um grupo de música de câmara formado na Escola Superior de Artes Aplicadas de Castelo Branco em setembro de 2019, sob a orientação artística de Paulo Jorge Ferreira. 
O trio conquistou o 2º prémio no Concurso Folefest 2020, na categoria de nível superior de música de câmara, feito que se repetiu no mesmo evento no ano de 2021. Ao longo deste percurso, tem vindo a participar em vários concertos, com o intuito de dar a conhecer o repertório existente para esta formação não tão convencional.



Duo | Este duo iniciou seus estudos e desenvolvimento em música de câmara no ano de 2020 na Escola Superior de Artes Aplicadas (ESART-IPCB) sob a orientação de Paulo Jorge Ferreira. 
Formado por Sofia Weffort, aluna do terceiro ano da Licenciatura em violino, e por Ronison Borba, licenciado em acordeão, o duo tem apresentado um repertório original para a formação e de caracter inédito, tendo estreado em Portugal duas obras de compositores polacos, a Sonata de Maciej Zimka e a obra Rapido de Edward Sielicki. Em 2021, conquistaram o primeiro prémio na 14° edição do Concurso Folefest, na categoria música de câmara – nível superior.