Ouvir
Raízes
Em Direto
Raízes Inês Almeida

Concertos

Coro Musaico | 18 Setembro 19h00

Museu Nacional de Arte Antiga

|

Coro Musaico | 18 Setembro 19h00 Coro Musaico | 18 Setembro 19h00

© Jorge Carmona / Antena 2


18 Setembro | 19h00

Auditório do 

Sopranos | Ana Barreto, Carolina Repas Gonçalves, Francisca Ribeiro, Inês Kosters, Maria Ermida, Matilde Neves, Mónica Santos, Rita Coelho
Altos | Bianca Varela, Graça Pereira Coutinho, Isabel Alves, Madalena Barão, Rita Oliveira, Rosa Vieira, Sara César
Tenores | André Soares, Bernardo Beirão, Carlos Baltazar, Miguel Maroco, Salvador Simão
Baixos | Diogo Chaves, Diogo Lopes, Eric Aelenei, Luís Mandacaru, Miguel Carvalho, Rodrigo Nunes
Direcção | Tiago Marques
Piano | Daniel Godinho





Programa

A Pátria de Pessoa: 
Música popular moderna portuguesa e brasileira em arranjos corais

Antonio Carlos Jobim - Água de beber 
Luís Represas - Lapso 
Carlos Nóbrega e Sousa / Jerónimo Bragança - Sol de Inverno 
Jorge Palma - Escuridão (Vai por mim)*
Antônio Marcos / Mário Marcos - Como vai você
Nuno Guimarães - Canção dos marinheiros 
Jayme Silva / Neuza Teixeira - O pato 
Luís Alberto Bettencourt / António Melo e Sousa - Chamateia* 
Sérgio Godinho - Com um brilhozinho nos olhos
Edu Lobo / Chico Buarque - Beatriz 
João Gil / João Monge - Já sou grande 
José Afonso - Rapsódia José Afonso*

Arranjos por Tiago Marques
Daniel Godinho, piano




Transmissão direta
Realização e Apresentação: João Almeida
Produção: Anabela Luís






Musaico é um coro pertencente à Escola Artística de Música do Conservatório Nacional, composto por alunos de vários cursos, com idades compreendidas entre os 15 e os 25 anos. Foi formado em 2008 com o intuito de fazer por ano diversos programas musicais de estilos muito variados e com um elevado grau de qualidade, tendo feito desde então programas muito ecléticos a capella, com piano, com orquestra sinfónica e com combo de jazz.
Em 2014 foi convidado pela Fundação Calouste Gulbenkian para cantar nas celebrações do 50º aniversário do Coro Gulbenkian. Participou em todas as edições do Festival Coral de Verão em Lisboa, tendo obtido cinco distinções de Ouro e, em 2016, foi o coro convidado para o concerto de encerramento deste festival. No mesmo ano participou também na 11ª Competição Internacional de Coros em Miltenberg, na Alemanha, e gravou a obra Magnificat em Talha Dourada de Eurico Carrapatoso, gravação esta que recebeu a distinção para Melhor Obra Erudita dos Prémios Autor SPA/RTP 2017. Em 2017 trabalhou com a Fundação Calouste Gulbenkian na produção da ópera O monstro no labirinto, de Jonathan Dove. Em Julho de 2018 ganhou o 1º prémio no Festival Internacional de Coros de Aveiro.


O Musaico é dirigido pelo seu fundador, Tiago Marques, que para ele escreve regularmente diversas composições e arranjos. Atualmente, por ocasião do 10º aniversário da sua fundação, o Musaico tem preparado um programa de música popular moderna portuguesa e brasileira, com arranjos escritos exclusivamente pelo seu maestro.




Tiago Marques estudou Piano e Canto na Escola de Música do Conservatório Nacional (EMCN). Tem vários graus de Licenciatura e Mestrado em Composição e em Direcção Coral pelo Conservatorium van Amsterdam e pela Escola Superior de Música de Lisboa, tendo estudado com Jos van Veldhoven, Christian Grube, Daniel Reuss, Paulo Lourenço, Christopher Bochmann e António Pinho Vargas.
Participou em diversos cursos e workshops com, entre outros, os New York Voices, Phil Mattson, Michele Weir, Jens Johanssen, Anders Edenroth, Ward Swingle e Jonathan Rathbone. Dirigiu e ensaiou coros de repertório muito variado – ópera, música coral sinfónica, música antiga, música moderna e Close Harmony, entre outros – em Portugal, na Holanda e na República Checa. É professor de Coro na EMCN desde 2005. Dirige actualmente o coro Musaico (EMCN), o grupo Jazz Cantat, que fundou em 2014, e o Coro da Ermida, um coro feminino de Paço de Arcos. Com estes grupos já ganhou várias distinções em festivais, incluindo seis medalhas de ouro no Festival Coros de Verão e um primeiro lugar no Festival Internacional de Coros de Aveiro.
É igualmente compositor e arranjador: o seu arranjo de Manhã de Carnaval recebeu o prémio de Melhor Arranjo no International Vocal Group Festival 2004, em Tilburg, Holanda, e obras suas têm sido gravadas por grupos como o Coro Ricercare, o Coro de Câmara Lisboa Cantat, Dekoor Close Harmony, Figomaduro e On Air Vocal Group.



Daniel Godinho apresentou-se como pianista em Portugal, Espanha, França e Holanda, e em importantes eventos tais como o Festival Internacional de Música de Mafra, o Festival das Artes de Coimbra, o Festival CisterMúsica de Alcobaça e ainda em concertos para a Antena 2. Em 2014 gravou o seu primeiro CD com o soprano Inês Simões, dedicado ao repertório de canção ibérica.
Foi pianista acompanhador no Instituto Piaget e na Escola Superior de Música de Lisboa e é atualmente professor na Escola de Música do Conservatório Nacional. Tem acompanhado em concursos importantes, como o Prémio Jovens Músicos, o Prémio de Interpretação do Estoril e o Concurso de Canto Lírico da Fundação Rotária Portuguesa. A sua paixão pela música vocal e coral tem-no levado a colaborar com vários coros, nomeadamente o Coro Gulbenkian, e a desenvolver um trabalho contínuo com o soprano Inês Simões, explorando um repertório de canção muito abrangente.
Daniel Godinho estudou na Escola Superior de Música de Lisboa e na Academia Nacional Superior de Orquestra, onde foi aluno de Alexei Eremine. Especializou-se no acompanhamento de Lied, em 2007 no Conservatório de Amesterdão e em 2010 na Deutsche Lied Akademie em Trossingen. Aperfeiçoou-se com importantes músicos como Rudolf Jansen, Axel Bauni, Eugene Asti, Udo Reinemann, Jan Philip Schulze, David Selig, Sarah Walker, entre outros.





Fotos Jorge Carmona / Antena 2 RTP