Ouvir
Véu Diáfano
Em Direto
Véu Diáfano Pedro Amaral

Concertos

Duo Kontaxakis-Ivanovich | 9 Junho | 19h00

Instituto Superior Economia e Gestão

|

Duo Kontaxakis-Ivanovich | 9 Junho | 19h00 Duo Kontaxakis-Ivanovich | 9 Junho | 19h00

© Jorge Carmona / Antena 2


Temporada Concertos Antena 2


9 Junho | 19h00

Auditório do
Instituto Superior de Economia e Gestão     


Duo Kontaxakis-Ivanovich

Michalis Kontaxakis, guitarra
Dejan Ivanovich, guitarra


Programa

Ronald Stevenson (1928-2015) - Don Quixote & Sancho Panza (1983)
Maestoso
Passeggiata (Tempo comodo ma con moto)
Pancho’s Proverbs (Tempo comodo parlando, con paura)
Quixote’s Chorale (Moderato)
Fuga: Don Quixote thinks and sighs; Sancho Panza dances and laughs (Allegro moderato)
Sancho Panza’s Pleasure (Allegro alla danza)
Don Quixote’s Serenade (Allegretto amoroso lusingando)
Quixote’s Lament (Llanto) (Lento)
Don Quixote’s Address to the Goatherds concerning the Age of Gold (Pensoso in sogno, Valse lente)
El Retablo de Maese Pedro: Pedro’s Fanfare
La Oración de Peregrino
Minuetto dei Marionetti
Balada: “Don Gaiferos y la Melisandra” (Allegretto quasi andantino)
Minuetto ritornello
Los Moriscos (Moorish Makhuri) (Allegro marziale)
Llanto (Homenaje a Barrios)
Coda (Lento maestoso)

Georg F. Händel (1685-1759) - Sonata HWV 427
Adagio
Allegro
Adagio
Allegro (Fuga)

Modest Mussorgsky (1839-1881) - Quadros de uma Exposição (1874)
Promenade I (Allegro giusto, nel modo russico; senza allegrezza, ma poco sostenuto)
Gnomo
Promenade II
O Velho Castelo (Andante)
Promenade III (Moderato non tanto, pesante)
Tuilleries [Luta das Crianças depois do Jogo] (Allegretto non troppo, capriccioso)
Bydlo [Carro de Bois] (sempre moderato, pesante)
Promenade IV (tranquillo)
Ballet dos Pintainhos em Suas Cascas de Ovo (Scherzino. Vivo, leggiero)
Samuel Goldenberg & Schmuyle (Andante, andantino, andante grave)
Promenade V (Allegro giusto, nel modo russico, poco sostenuto)
O Mercado em Limoges (Allegretto vivo, sempre scherzando)
Catacombae [Sepulchrum Romanum] (Largo)
Con Mortuis in Lingua Mortua (Andante non troppo, con lamento)
Cabana nas Pernas da Ave [Baba—Yaga] (Allegro con brio, feroce, andante mosso, allegro)
Porta dos Heróis [na Velha Capital de Kiev] (Allegro alla breve. Maestoso. con grandezza)



O recital do Duo Kontaxakis-Ivanovich representa, principalmente, uma passagem pelo mundo de música programática inspirada em diversas fontes de arte, abrangendo literatura e pintura. 
Enquanto a obra de Ronald Stevenson descreve, de forma bastante fiel ao livro, a narração da história de Cervantes através de sonoridades de duas guitarras, Mussorgsky apresenta uma série de impressões musicais obtidas após a visualização de diversos quadros de pintura, alcançando uma nova dimensão nesta inédita versão para duas guitarras, a qual podemos situar entre a versão de Ravel e a versão original para piano, devido às múltiplas formas de execução de material musical nos dois, ou melhor dito, três instrumentos de guitarra (são usadas três guitarras com uma scordatura diferente para a execução desta transcrição). A Sonata HWV 427 de Georg Friederich Handel vem cortar o paladar musical programático e voltar a entrar num mundo de sons onde os temas musicais não têm um significado programado.



Transmissão direta
Apresentação: Pedro Ramos
Produção: Anabela Luís, Cristina do Carmo



Michalis Kontaxakis e Dejan Ivanovich iniciaram a sua colaboração com o primeiro recital em Abril de 2004 (Atenas) que continha obras de Händel, Sor, Rodrigo e Salvador. Nessa altura, a ideia de formar um conjunto profissional de música de câmara parecia quase impossível devido à distância (moradores de Atenas e Lisboa) e da dificuldade de ter ensaios regulares para manter o nível profissional exigido pelos seus critérios. Desde o início, o foco principal de suas interpretações tende a ser a comunicação profunda da música de câmara que sublinha a expressão e o caráter da música juntamente com uma genuína igualdade de tempo de som. “[…] uma das maiores duplas de guitarras do mundo […]” (Westfalen Post, Alemanha, 2007). 
Como solistas, Michalis e Dejan realizaram extensas digressões de recitais em quatro continentes, tendo ganho prémios nos mais importantes concursos de guitarra (A. Segovia, Francisco Tárrega, Havana, Doña Infanta Cristina, Printemps de la Guitare , Sinaia, Volos, etc). 
Em Sernancelhe (Portugal), participaram na estreia nacional (2004) do célebre Concierto Madrigal de Joaquín Rodrigo, com Filarmonia das Beiras sob a batuta do maestro António Vassalo Lourenço. No dia 6 de julho de 2019, tiveram o privilégio de participar num concerto de homenagem ao maestro Rodrigo no 20.º aniversário da sua morte, sob o patrocínio de Cecilia Rodrigo, presidente da Fundação Joaquín Rodrigo, em Petrer (Espanha). 
Têm sido convidados a actuar em importantes festivais, salas de concertos e séries como o Gevelsberg Festival (Alemanha), Guitar Art Festival (Sérvia), Guimarães Guitar Festival (Portugal) e Centro Cultural de Belém (Portugal), Petrer Guitar Festival (Espanha) ), Festivais Veria e Megaron-Thessaloniki (Grécia) e Guitarra Vivasérie de concertos em Zagreb (Croácia). 
A reação da imprensa foi muito positiva, com Westfalen Post (Alemanha, 2007) considerando-os como “[…] um dos maiores duos de guitarra do mundo […]” juntamente com a Professional Audio Magazine (Alemanha, 2010) confirmando a mesma afirmação (“[…] para Aficionados, um dos melhores do mundo Duos de guitarra […]”). 
Colaboraram também com os compositores Christopher Bochmann (Four Fancies) e Francisco Chaves (Eclipse, Ritual e Dança) na criação e estreia das suas peças para este ensemble. Em janeiro de 2020, estrearam a sua mais nova transcrição de Pictures at an Exhibition de Modest Mussorgsky para duas guitarras no Jijona Guitar Festival (Espanha). 
Em 2010, lançaram o seu CD de estreia intitulado Les Deux Amis pela editora Ksgexaudio (Alemanha) com Hubert Käppel como produtor, que inclui obras de Bach, Sor, Castelnuovo-Tedesco e Rodrigo. Steve Marsh (Classical Guitar Magazine, fevereiro de 2012) escreveu o seguinte sobre essa gravação: “[…] Foi com grande prazer que descobri Michalis Kontaxakis e Dejan Ivanovich iniciando o seu programa com esta brilhante transcrição (de Carlo Marchione) desta obra [Italian Concerto BWV 971 de JS Bach] numa performance, que aqui é dada uma excelente apresentação desta dupla incrível. […] Esta dupla está bem preparada para todos os desafios e em partes há, intencionalmente ou não, ecos do som Presti-Lagoya. […] Durante todo o tempo, a dupla Kontaxakis-Ivanovich dá performances escaldantes e altamente comprometidas e a execução deste disco é uma das melhores duplas que já ouvi. Altamente recomendado." 
Duo Kontaxakis-Ivanovich toca guitarras de Alkis Efthymiadis e pertence à lista de artistas D'Addario.






Michalis Kontaxakis | Vencedor de vários concursos internacionais de guitarra, incluindo o 1º prémio no prestigiado Francisco Tárrega International Guitar Competition, é considerado um dos principais guitarristas clássicos da sua geração.
Formou-se na turma de Costas Cotsiolis no Conservatório Municipal de Pireu. Estudou também na Universidade Robert Schumann em Düsseldorf sob a orientação de Joaquín Clerch.
Apresentou-se nos festivais internacionais de guitarra de Volos (Grécia), Naxos (Grécia), Veria (Grécia), Guitar Art Festival-Belgrado (Sérvia), Düsseldorf (Alemanha), Gevelsberg (Alemanha), Sinaia (Roménia), Bucareste ( Roménia), Las Palmas (Espanha), Sernancelhe (Portugal), Festival Guitarmania (Lisboa-Portugal) e em salas de concerto como o Centro Cultural de Belém (CCB) em Lisboa, Megaron-the Athens Concert Hall, Thessaloniki Megaron, Teatro piccolo (Milão-Itália), Auditori i Palau de Congressos de Castelló (Espanha), Pequeno Teatro do Antigo Epidauro e muitos outros.
Como solista tocou com a Orquestra AUKSO (Polónia), a Orquestra Filarmónica de Arad (Roménia), a Filarmonia das Beiras (Portugal), a Orquestra Sinfónica de Vallés (Espanha), o Collegium Instrumentale de Valencia (Espanha), a Rádio de Bucareste Orquestra e a Orquestra Estatal de Atenas.
Estreou inúmeras obras para guitarra, muitas delas dedicadas a ele, como: Estudio de ligados de Joaquín Clerch, Choros no 2 e Strovilos de Efi Markoulaki, Hadjidakis Suite de Leonidas Kanaris, States of mind de Dinos Constantinides e Nocturne for Michalis de Michalis Andronikou. 
Em 2006 gravou um CD para a NAXOS com obras de MM Ponce, F. Martin, E. Krenek, Tarrega, A. Khachaturian e a estreia mundial de Preludios de primavera de J. Clerch. Em 2008 gravou a estreia da obra Sonho de uma noite de verão de Periklis Koukos.
Em 2004 formou o Kontaxakis-Ivanovich Duo com o notável guitarrista croata Dejan Ivanovich e desde então têm frequentemente tocado música para duas guitarras em salas de concerto em toda a Europa recebendo excelentes críticas. O seu primeiro CD foi publicado em 2010 pela KSGExaudio incluindo obras de JSBach, F.Sor, M. Castelnuovo-Tedesco e J.Rodrigo.
Desde 2004 também se apresenta regularmente com o conjunto Encardia"
Leciona regularmente em masterclasses em festivais de guitarra, conservatórios e universidades.



Dejan Ivanović | O guitarrista croata nasceu em Tuzla (Bósnia e Herzegovina) em 1976. Estudou com P. Stanković, V. Ivanović e D. Petrinjak. Foi orientado por C. Bochmann no Curso de Doutoramento da U. de Évora. 
A sua carreira profissional começou durante os estudos superiores (1994/98). Atuou nalguns dos mais prestigiosos festivais de música como Festival de Spoleto (convidado pessoalmente pelo maestro G. C. Menotti para o lugar de Artista Residente), Edimburgo, Estoril, Gevelsberg, Porto — Cidade Europeia da Cultura e Guitarra Viva (Croácia), entre outros. 
Atua integrado em vários conjuntos de música de câmara: com V. Gouveia, J. Barahal, M. Tokutake, A. E. Neves, Quartetos de Cordas Lyra e João Roiz. 
Foi vencedor dos concursos Doña Infanta Cristina (Madrid, 1998), Sinaia (Roménia, 1998), Segovia (Herradura, 2001), Tárrega (Benicássim, 2001) e Arhanes (Grécia, 2005) e foi premiado em muitos outros concursos internacionais. 
Em 2017, participou, como solista, na estreia nacional do Concierto Mudejar de A. Garcia Abril com a Camerata de Setúbal e sob direção de K. Hasan, no âmbito do Festival de Música de Setúbal. Os seus recitais nos cinco continentes receberam uma forte aceitação por parte da crítica. 
A sua discografia a solo é constituída por NAXOS CD Recital (2002) e Mediterraneo (2001). Em 2013, gravou a obra Em Memória da Madrugada de M. Pikoul com OCC (Coimbra), sob direção do maestro D. W. Lloyd. 
C. Bochmann, M. Pikoul, T. Oliver, J. Madureira, J. Pereira, R. Abreu, F. Chaves e C. Gutkin escreveram obras para Dejan. Integra desde 2004 o Duo de guitarras Kontaxakis-Ivanovich. 
Em 2005 cria o Festival Internacional Guitarmania em Lisboa do qual é diretor artístico até 2010. É desde 2007 professor de guitarra no Departamento de Música da Universidade de Évora. É doutorado em Música/Interpretação desde 2015.







Fotos Jorge Carmona / Antena 2