Ouvir
Páginas de Português
Em Direto
Páginas de Português Ciberdúvidas

Videos

Eliseu Silva & Manuel Araújo | 3 Fevereiro | 19h00

Museu Nacional de Arte Antiga

|

Eliseu Silva & Manuel Araújo | 3 Fevereiro | 19h00 Eliseu Silva & Manuel Araújo | 3 Fevereiro | 19h00

© Jorge Carmona / Antena 2


Temporada Concertos Antena 2


3 Fevereiro | 19h00

Transmissão direta
a partir do Auditório do 
Eliseu Silva & Manuel Araújo


Eliseu Silva, violino
Manuel Araújo, piano





Programa

Nicolau Medina Ribas (1832-1900) - Nocturno "La Plainte"
         - Lamento saudoso

Franz Liszt (1811-1886) - Morte de amor de Isolda (da ópera Tristão e Isolda de Richard Wagner)
        - La campanella (de Grandes études de Paganini, S. 141)

Niccolò Paganini (1782-1840) - Cantabile em ré maior Op.17, p/ violino e piano
         - Capricho Nº 14, Op.1

Eugène Ysaÿe (1858-1931) - Sonata p/ violino solo em ré maior Op.27 nº 3 "Ballade"

António Fragoso (1897-1918) - Sonata inacabada para violino e piano em ré maior: Allegro


Este concerto pretende assinalar a efeméride de dois compositores incontornáveis do repertório violinístico: os 240 anos do nascimento de Niccolo Paganini e os 190 anos de Nicolau Medina Ribas. Inspirados também pelo romantismo e virtuosismo exorbitante de Paganini, apresentam-se outros dois compositores que, em certa medida, beberam da sua influência, Ysaÿe e Liszt, este no piano. Num discurso romântico mas espelhado nos tempos modernos, o programa termina com Fragoso e a sua última criação, a sonata que ficou incompleta devido à pandemia de 1918. 
Um programa emotivo, interpretado por dois jovens artistas já consagrados no panorama internacional.





Transmissão direta
Apresentação: João Almeida
Produção: Anabela Luís, Cristina do Carmo



Eliseu Antunes Pereira Gomes da Silva | Doutorado e Especialista em Música, é maestro violinista de carreira internacional, maestro e pedagogo. Teve a oportunidade de tocar para altas entidades no panorama mundial, como a presidência da Comissão Europeia, o Imperador Japonês, a realeza Espanhola, diversos presidentes e governantes portugueses, entre outros. 
Foi júri em vários concursos nacionais e internacionais de violino, onde se destacam o Concurso Internacional de Violino Alice e Eleonor Schoenfeld, os Concursos Internacionais de Hong Kong, Concurso internacional de Violino Talents for Europe, Wanda Wolikomirska international Violin Comeptition, Music and Stars Award e o Concurso internacional de violino de Guimarães. 
Deu vários recitais e concertos como solista e em música de câmara, em todo Portugal e países como Japão, China, Austrália, Alemanha, Espanha, Suíça, França, Eslováquia, Roménia, Bélgica, Holanda, Itália, Inglaterra, Malta, Hong Kong e Macau. 
É diretor artístico dos Convívios Internacionais de Música de Guimarães, um festival de música que incluiu concertos masterclasses e um concurso internacional de violino que envolveu júris e alunos de várias nacionalidades. Foi co-coordenador do festival internacional de música de Hong Kong onde dirigiu a orquestra deste mesmo festival, a orquestra de câmara de Macau e a orquestra sinfónica de Schenzen na China. 
Tocou como solista com várias orquestras dirigidas por vários maestros internacionais, tais como, Leon Spierer, Jean Christoph Gautier, Anna Wirtsbuch, Colin Touchin, Julius Mickalsky, Christian Briard, António Saiote, Cesário Costa, Ivo Castro entre outros. Deu vários Master Classes em Portugal China e Austrália, onde se inclui a Universidade de Shangai, Beijing, Tinjin, Darwin, Bratislava e etc. 


Eliseu fez várias gravações para a Rádio Portuguesa Antena 2, gravou para a Deutsch Gramophone e para Munich Re Group. Gravou com o Lusitanae Ensemble um CD apoiado pela Mota Engil, um trabalho pioneiro na música portuguesa com o nome Fado Revisitado. Com o pianista Marian Pivka, lançou um CD de obras virtuosas, em Hong Kong e em 2016 um outro em Viena em 2019 com sonatas de Beethoven. Lançou em 2020 um CD como maestro da Orquestra Juvenil da Bonjóia, e com a colaboração de vários compositores e solistas do Norte do país, financiado pela Câmara Municipal do Porto. Está previsto o lançamento de um CD com a orquestra António Fragoso com estreia de várias obras de compositores portugueses onde atua como maestro e solista. 
Foi vencedor de vários prémios em concursos nacionais e internacionais de violino, entre os quais o concurso internacional Yamaha Music Foundation of Europe, o Concurso Internacional de Violino de Malta, o Prémio Jovens Músicos / Antena2, os concursos internacionais de Violino Júlio Cardona, Concurso Internacional de Interpretação do Estoril entre outros. Teve vários diplomas de mérito e bolsas de estudo como melhor aluno do ano 2003 e 2004 do I.P.P. Em 2013, ganhou um concurso promovido pelo Centro Nacional de Cultura português, com o objetivo de apoiar o projeto mais interessante na música a nível nacional. 
Terminou com distinção em 2020 o Doutoramento em Musicologia Performance e Interpretação, numa parceria entre a Universidade de Évora a Universidade do Porto e o laboratório de biomecânica LABIOMEP. Obteve o título de Especialista em Julho de 2016 pelo IPL.
Foi convidado pelo professor Uwe-Martin Heiberg, para fazer parte da sua classe na Hochschule fur Musik Hanns Eisler Berlim. Fez uma pós-graduação em performance e terminou o mestrado em Pedagogia e outro em Orquestra e ensino de Música e do instrumento. Frequentou a Licenciatura em Psicologia da Universidade do Porto.
Acabou todos os principais ciclos de estudo do Conservatório do Porto e da Universidade com a classificação máxima. Como professor, os seus alunos têm tido convites para tocarem nas principais salas de espetáculo no mundo, como o Carneggie Hall em Nova York, Beethoven House em Bona, Alemanha, na Mozarteum em Salzburg Áustria, em consequência de diversos prémios internacionais tais como o concurso internacional Cittá di Sarzana em Itália, Nouvelles Étoiles em Paris, Hong Kong international music Festival e Hong Kong young musicians competition, Nanyang international Music Competition e King's Peak interantioanl music competition na Malásia, Danubia Talents Lizst international comeptition, Golden Classical Music Awards, Golden Prize Virtuoso Competition, entre outros…
É Maestro residente da Orquestra Juvenil do Porto de Bonjóia, organização sediada no Curso de Música Silva Monteiro e apoiada pela Câmara Municipal do Porto, o Ministério da Educação, o banco BPI e a Bial. Terminou o mestrado em 2010 com um projeto de direção de orquestra. Teve aulas de direção com Jean Sebastien Bereau, Jean Marc Bourfin, Ernst Schelle e Neemi e Kristian Jarvi. Dirigiu várias orquestras em Portugal, na China e Hong Kong Eslováquia e em França. Foram-lhe dedicadas várias peças de violino tanto a solo, sonatas e um concerto de violino por compositores portugueses. Foi professor na ESMAE – Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo do Porto e atualmente exerce a docência no Curso de Música Silva Monteiro e Escola Guilhermina Suggia e na Universidade Católica do Porto. É maestro residente da Orquestra juvenil da Bonjóia e da Orquestra Sinfónica António Fragoso.





Manuel Araújo | Nasceu em Vila Nova de Gaia, em 1983. Iniciou os seus estudos musicais aos 5 anos de idade com Norma Graça-Silvestre e Felipe Nabuco Silvestre. Seguiu os estudos na Holanda, a partir de 2002, sob orientação de Aquiles Delle Vigne, diplomando-se Cum Laude na Codarts, Escola Superior das Artes de Roterdão. Estudou pontualmente ainda com músicos como Mikhail Voskresensky, Angela Hewitt, Jean-Bernard Pommier, Ronald Brautigam, Gabriel Kwok, Helena Sá e Costa, Sequeira Costa, Fausto Di Cesare, Luiz de Moura Castro, Emanuel Krasovsky, Enrico Pace, Gary Hoffman, Wolfgang Holzmair e Choong Mo Kang. 
Estreou-se como profissional no ano 2000, após obter por unanimidade o 1°. Prémio Nacional de Jovens Pianistas da Fundação Rotária Portuguesa, dedicado a Helena Sá e Costa e com júri presidido pela mesma. Obteve o primeiro prémio em diversos concursos em Portugal, França, Holanda, Espanha, Bélgica, Japão e Itália, destacando-se o Premier Prix do 89th Concours International Léopold Bellan de Paris e ainda S. Sebastião (Espanha), Mascia Masin e F. Zadra (Itália), Primavera Pianistica (Bélgica), Codarts Virtuoso Piano Competition (Holanda) e o Prémio Especial Luso-Brasileiro Maria Campina. Foi também premiado pelo Concurso Internacional de Piano Interfest (Macedónia), no Prémio Jovens Músicos / Antena 2 e pela Juventude Musical Portuguesa. Recebeu prémios especiais do júri no Concurso Internacional Cidade de S. Sebastião (Melhor interpretação de Scriabin) e no Concurso Musical Internacional “Riviera del Conero” (Jovem Talento). Foi um dos 4 premiados do 34th Yokohama International Piano Concert e um dos 36 finalistas do Concurso Internacional de Piano da Austrália em Sydney, semifinalista, entre todos os instrumentos, do prestigioso Vriendenkrans Concours da Orquestra Concertgebouw, no Concertgebouw de Amsterdão e um dos 3 finalistas, também entre todos os instrumentos, do Prémio Novos Talentos Ageas/Casa da Música 2017. Foi semifinalista e obteve o Prémio “Melhor Participante Português” no XVII Concurso Internacional de Música “Vianna da Motta”, em 2010. 


Atuou em Portugal, Espanha, França, Holanda, Israel, Austrália, Itália, Alemanha, Rússia, Bélgica, Brasil, Austria, Macedónia, Japão e Taiwan. Destacam-se as suas atuações no Teatro Imperial Hermitage e no Teatro Briantzev em S. Petersburgo, no Stadsschouwburg e Concertgebouw de Amsterdão, no Lucent de Haia, no Teatro de Jerusalem, na Sala Philips do Stadsschouwburg de Eindhoven, no Theater aan het Vrijthof em Maastricht, no Theater De Vest em Alkmaar, nos Schouwburg de Roterdão, Utreque e Leiden, na Accademia Filarmonica Romana, na Yokohama Minato Mirai Hall e no Carrie Chang Fine Arts Center de Taipei. Atuou ainda na Sala Suggia da Casa da Música, Museu Gulbenkian, no Teatro S. Luiz, no Teatro S. Carlos, no Grande Auditório CCB, Convento São Francisco, Auditório da Fundação Serralves, na Sala Gótica do Hôtel de Ville de Bruxelas, no Teatro Nacional de Bitola, na Wiener Zaal e Solitar do Mozarteum de Salzburgo, na Salla Filarmonica de Trento, no Concertgebouw De Doelen de Roterdão, no Altes Handelsboerse e Mendelssohnhaus de Leipzig, no Palácio de S. Clemente no Rio de Janeiro, no Centro Musical Felicja Blumental de Telavive e no Seymour Centre de Sydney. 
Cooperou, entre 2006 e 2009, com o coreógrafo Ton Simons e a companhia Dance Works Rotterdam, nas produções Human Figures e Moving Being, numa parceria que apresentou o primeiro livro do Cravo Bem Temperado de J. S. Bach pelas principais salas de todas as cidades dos Países Baixos. 
Dedica-se com regularidade à divulgação do património musical português. Efetuou primeiras audições modernas e estreias mundiais de obras de Frederico de Freitas, J. D. Bomtempo, Nicolau Ribas e António Fragoso. Foi-lhe dedicada a obra “Bamboleio”, de Alexandre Delgado. Atuou com transmissão em direto para a Euroradio (EBU), Kol Ha Musica IBA (Israel), RTP2 e Antena 2, e para a ABC Classic (Austrália). 
Tem discos gravados para o selo Codarts, com obras de Prokofiev e Stravinsky, e para a Associação António Fragoso. Foi convidado a atuar nos Festivais de Sintra, Mafra, Cistermúsica, Quatro Estações de Vidago, Primavera de Viseu, Euro-Mediterraneo e Alfonso Rendano (Itália), Sommerakademie Mozarteum Salzburgo, Openlook S. Petersburgo, Forum Internacional Torrelodones, Cap Ferret, Festa na Baixa CNC e no Rotterdam Operadagen, onde atuou na apresentação da integral das transcrições de ópera de Liszt, interpretando Reminiscences de D. Juan. 


Como solista, atuou com a Sinfonia Rotterdam, Orquestra Nacional do Porto, Rotterdam Ensemble, Orquestra Filarmónica da Macedónia, Orquestra Clássica de Espinho, Orquestra do Norte, Orquestra Clássica de Coimbra, Orquestra Sinfónica Esproarte, Orquestra Sinfónica do Atlântico e Orquestra Filarmonica di Stato "P. Constantinescu" de Ploiesti (Roménia), entre outras, sob direção de Lior Shambadal, Conrad van Alphen, Marc Tardue, Anton Nanut, Manuel Ivo Cruz, Sergio Alapont, Jan Wierzba, Roberto Beltrán, José Ferreira Lobo, Ahmed El Saedi, Gustavo Delgado, Artur Pinho Maria, Roberto Misto, Gustavo Delgado, Enrique Bátiz e Claudio Cohen. 
Foi professor assistente de piano da Escola Superior de Música de Roterdão (Codarts), da Schola Cantorum de Paris e convidado a dar masterclasses e conferências para a Kawai Omotesando de Tokyo, as universidades Chinese Culture, National Chiao Tung e Chung Yuan de Taipei, Forum Musikae Madrid, Conservatório Nacional de Lisboa, Universidade de Coimbra, Esproarte. Foi jurado de importantes concursos como o Taiwan International Piano Ensemble Competition, Fujairah International Piano Competition, Concurso Internacional de Viseu e StayHome International Piano Competition. É cofundador, membro da direção e professor da Academia Internacional de Música “Aquiles Delle Vigne”, do Coimbra World Piano Meeting e do Encontro Internacional de Piano de Sardoal.














Fotos Jorge Carmona / Antena 2