Ouvir
Boulevard
Em Direto
Boulevard André Pinto

Concertos

Francisco Moser, Válter Freitas e Philippe Marques | 25 Maio 19h00

Instituto Superior de Economia e Gestão

|

Francisco Moser, Válter Freitas e Philippe Marques | 25 Maio 19h00 Francisco Moser, Válter Freitas e Philippe Marques | 25 Maio 19h00

25 Maio 19h00

Auditório Caixa Geral Depósitos, 


Francisco Moser | Válter Freitas | Philippe Marques

Francisco Moser, violino
Válter Freitas, violoncelo
Philippe Marques, piano


Programa

Cláudio Carneyro (1895-1963) - Trio Op. 24, nº 1 (1928-29)
I - Introdução
II - Interlúdio Romanesco
III - Variações sobre Syrinx

Luiz de Freitas Branco (1890 - 1955) - Marcha comemorativa (1908)

Ruy Coelho (1889-1986) - Trio, Op. 3 (1916)
I - Allegro
II - Largo
III - Allegro molto ritmico

Caio Facó 
(1992) - As vozes das labaredas do sertão 
       (Encomenda MPMP, estreia absoluta)



Transmissão em direto
Realização e Apresentação: André Cunha Leal
Produção: Anabela Luís




Francisco Moser Nasceu em Lisboa em 1982. Iniciou os estudos de violino aos sete anos na F.M.A.C., tendo sido aluno dos professores Leonor Prado e António Figueiredo. Em 2000 terminou o oitavo grau de violino com dezanove valores. Frequentou o primeiro ano da licenciatura em Música no Instituto Piaget de Almada, estudando violino com Daniel Rowland e Maria Balbi. Actualmente encontra-se no quarto ano da Academia Nacional Superior de Orquestra, estudando violino com Agnes Flanagan. Em 2003 integrou a Orquestra Sinfónica Juvenil tendo sido concertino durante dois anos. Em 2007 foi convidado a participar no projecto European Ensemble Academy que envolveu músicos da Alemanha, Portugal e Eslovénia, formando o Ensemble Perspektiv direcionado para a música contemporânea. No decurso deste projeto atuou em Dortmund (Konzerthaus), Bremen, Berlim (Konzerthaus), Ljubljana, Colónia, Roma, Bruxelas (Palais des Beaux Arts) e Lisboa (Gulbenkian). Destaque-se o facto de em 2007 ter sido convidado para tocar a solo com a Orquestra Académica Metropolitana o Triplo Concerto de Beethoven. É licenciado em Física desde 2004, pela Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa.



Válter Freitas Natural de Caldas das Taipas, inicia os seus estudos em Violoncelo aos sete anos de idade. Com dez anos ingressa no Conservatório de Musica Calouste Gulbenkian de Braga, na classe de Jorge Ribeiro. Com quinze anos frequenta a Escola Professional de Artes da Beira Interior, na classe de Miguel Rocha. Mais tarde, ingressa no Conservatório Nacional na classe de Catherine Stryncks, onde completa o 8º grau com alta classificação. Entre 2005 e 2006 tem oportunidade de trabalhar com Phillipe Muller, em Paris. Entre 2007 e 2008, teve aulas em Berlim com Martin Lhor, Solista da Orquestra Filarmónica de Berlin. 
Pertenceu quadros da Orquestra de Jovens da União Europeia entre 2008 e 2011. Concluiu a Licenciatura em instrumentista de Orquestra, na Academia Nacional Superior de Orquestra, com Paulo Gaio Lima. No Concurso Internacional “Júlio Cardona”, em 2005 venceu o 2º premio (categoria B) e em 2011 o prémio de “Melhor Covilhanense”. Desde de 2010 tem participado em vários concertos e tournées com o trio de violoncelos Opus Diabolicum. Em 2014 lançam o seu primeiro disco de Tributo a Moonspell. 
Colabora regularmente com a Orquestra de Câmara Portuguesa e com a Orquestra de Câmara Cascais Oeiras. Apresentou-se a solo com a Orquestra de Sopros de Guimarães ao interpretar na estreia do concerto para violoncelo de Joaquim dos Santos. Também tocou a solo com o Coro “Officio Ensemble”. Lecionou no Conservatório de Artes de Loures entre 2011 e 2015. Atualmente está a finalizar o Mestrado na Academia Nacional Superior de Orquestra e Universidade Lusíada.


Philippe Marques Nasceu em 1991 na cidade de Lausanne, na Suíça. Iniciou os seus estudos musicais em 2001 ao ingressar no Conservatório Regional Silva Marques, onde estudou com Catherine C. Paiva. Em 2006 foi admitido na Escola de Música do Conservatório Nacional de Lisboa e lá completou o Curso de Piano com 20 valores, na classe de Hélder Entrudo. Desde então, tem vindo a atuar regularmente em vários locais do país. Como solista, apresentou-se em Março de 2011 com a Orquestra da Escola Superior de Música de Lisboa, sob a direção do maestro Vasco Pearce de Azevedo, interpretando o primeiro concerto para piano de F. Liszt. Ao longo do seu percurso participou também em master classes sob orientação de conceituados professores, Finalizou em 2014 o Mestrado em Música na Escola Superior de Música de Lisboa - instituição onde se licenciou – com a máxima classificação, sempre sob a orientação de Miguel Henriques (pianista e autor do livro The (Well) Informed Piano), frequentando atualmente o Mestrado em Ensino da Música. Leciona piano no Conservatório de Música da Metropolitana. Os seus últimos projetos incluem a gravação da integral das sonatas para piano de J. D. Bomtempo, num total de quatro CDs, para a coleção Melographia Portugueza (edições MPMP).