Ouvir
Boulevard
Em Direto
Boulevard André Pinto

Concertos

ISEG | 17 abril 2013

Ensemble Darcos

|


AUDITÓRIO DO INSTITUTO SUPERIOR DE ECONOMIA E GESTÃO Dia 17 às 19h00

ENSEMBLE DARCOS

Fausto Corneo, clarinete
George Hlawiczka, violino
Reyes Gallardo, viola
Filipe Quaresma, violoncelo
Helder Marques, piano


Programa

G. Gershwin (1898-1937) 3 Canções (arranjos de N. Côrte-Real) p/ clarinete, violino, viola, violoncelo e piano
I got plenty o’ nuttin
Summertime
Bess, you is my woman

B. Bartok (1881-1945) Contrastes (Sz. 111) p/ clarinete, violino e piano
Dança de recrutamento
Relaxação
Dança Rápida

A. Dvorak (1841-1904) Quarteto p/ piano e cordas, em mi bemol maior, Op. 87
Allegro con fuoco
Lento
Allegro moderato
Allegro ma non troppo

ENSEMBLE DARCOS
Fausto Corneo, clarinete
George Hlawiczka, violino
Reyes Gallardo, viola
Filipe Quaresma, violoncelo
Helder Marques, piano


O Ensemble Darcos foi criado em 2002, na cidade de Faro, Portugal, pelo compositor e maestro N. Côrte-Real. Na sua formação base, clarinete, violino, viola, violoncelo e piano, conta com os conceituados músicos Filipe Quaresma, Helder Marques, Reyes Gallardo, Fausto Corneo e Gaël Rassaert. O repertório do Ensemble tem como propósito a interpretação dos grandes compositores europeus de música de câmara, como Beethoven, Brahms ou Debussy, e a música de Nuno Côrte-Real; esta relação confere-lhe contornos de projeto de autor. Em termos instrumentais, o Ensemble Darcos varia a sua formação consoante o programa que apresenta, de duos a quintetos, até à típica formação novecentista de quinze músicos. Para o efeito convida regularmente músicos de excelência oriundos de várias regiões do globo, destacando-se, entre outros, o violoncelista Mats Lidström (solista e professor na Royal Academy of London), os violinistas Giulio Plotino (concertino da orquestra do Teatro La Fenice, em Veneza), Giulio Rovighi (primeiro violino do quarteto de cordas italiano Prometeo), ou o aclamado percussionista Miquel Bernat. Desde 2006 o Ensemble Darcos efetua uma residência artística no concelho de Torres Vedras, Portugal, tendo iniciado em 2008 a TEMPORADA DARCOS, série de concertos de música de câmara comentados pelos mais pertinentes músicos e musicólogos portugueses da atualidade. Da sua atividade concertística, destacam-se os concertos na sala Magnus em Berlim, em Outubro de 2007, na estreia, em 2008, de um vídeo de Rui Gato, Margarida Moura Guedes e Ricardo Viana, sobre a obra de Olivier Messiaen, Quarteto Para o Fim dos Tempos, e na interpretação do quinteto de cordas em Dó maior de Franz Schubert, com a participação do conceituado violoncelista sueco Mats Lidström. Em Janeiro de 2012, o Ensemble Darcos interpretou o triplo concerto para violino, violoncelo, piano e orquestra de Beethoven, na famosa igreja de St. John’s, Smith Square, em Londres, com direção musical de N. Côrte-Real; participou também n’Os Dias da Música 2008, no CCB, Lisboa, interpretando obras de Beethoven e Côrte-Real. Em Janeiro de 2010, o Ensemble Darcos gravou para a Rádio Televisão Portuguesa uma série de canções de Cole Porter com os cantores Sónia Alcobaça e Rui Baeta, programa apresentado em Lyon, França, em parceria com a Camerata du Rhône. O CD VOLUPIA, primeiro trabalho discográfico do grupo e inteiramente dedicado à obra de câmara de Nuno Côrte-Real, foi lançado em Outubro de 2012, pela editora Numérica.