Ouvir
A Ronda da Noite
Em Direto
A Ronda da Noite Luís Caetano

Concertos

ISEG | 28 março 2012

Concerto Antena 2

|


AUDITÓRIO DA CAIXA GERAL DE DEPÓSITOS DO ISEG
28 de março 19h00


Centenário nascimento Guastavino e Montsalvatge

Ana Barros | soprano
Isabel Sá | piano

Programa

Guastavino Cuatro Canciones Coloniales
La rosa y el sauce
Encatamiento


Montsalvatge Cinco canciones negras


Vianna da Motta A Estrela
Canção Perdida
Olhos Negros
Pastoral


Ana Barros | soprano

Licenciada em canto pela Escola Superior de Música e das Artes do Espetáculo do Porto, Ana Barros frequentou as classes dos Profs. Rui Taveira e Fernanda Correia. Foi membro do elenco do Estúdio de Ópera da Casa da Música, onde trabalhou com o Prof. Peter Harrison e Lorna Marshall, entre 2003 e 2006. No âmbito do seu aperfeiçoamento, participou em inúmeros cursos de técnica e interpretação vocal com alguns dos mais conceituados cantores da atualidade, como Jill Feldman, Philip Langridge, Gundula Janovic, Laura Sarti, etc… Participou em inúmeros concertos sob a direção dos Maestros José Luís Borges Coelho, Rui Massena, António Saiote, Manuel Ivo Cruz, Eugénio Amorim, Osvaldo Ferreira, Richard Gwilt, Martin André, William Lacey, Roberto Manfredini, Christoph König, Juliàn Lombana, Giovanni Andreoli e Marc Tardue, entre outros. Tem cantado nas mais diversas salas de espetáculo do País, e com as mais variadas Orquestras desde a Sinfónica do Porto, Sinfónica Portuguesa, Orquestra do Norte, etc. Participou em variadíssimas produções de ópera e em concertos, dos quais se destacam Elisir D’Amore (Giannetta)e (Adina) de Donizetti, Madama Butterfly (Kate Pinkerton), de Puccini. A Raposinha Matreira (Mulher do Guarda Florestal), de Janacek; A Flauta Magica de Mozart (Papagena); Il Trovatore, de Verdi (Ines) na ópera Haensel und Gretel, de Humperdink; (Rosina – Condessa de Almaviva) da ópera As Bodas de Fígaro, de Mozart; (Susanne) da Opereta Un Marri a la Porte de Offenbach; L’Ivrogne Corrige de Gluck; Joaz de Benedetto Marcello; A Viúva Alegre, de Lehar, (Lola) na Cavalleria Rusticana de Mascagni, (Maragrida) na Ópera Amor de Perdição de João Arroyo, (Bastienne) Bastien e Bastienne de Mozart. Integrou o elenco de D. Giovanni (D. Elvira), de Mozart, numa versão de concerto com a orquestra Clássica da Madeira, sob direção de Rui Massena, e posteriormente no Teatro Nacional de S. João (TNSJ) na adaptação da mesma ópera, para o espetáculo Fiore Nudo, com encenação e dramaturgia de Nuno M Cardoso e direção musical de Rui Massena. Apresentou-se também na ópera O Rapaz de Bronze (Orquídea) sob o conto de Sophia de Melo Breyner com música de Nuno Corte-Real, encenação de João Henriques e direção musical de Christoph König. Em Setembro de 2010, apresentou-se como Serrana, na versão para Quarteto de clarinetes (Vintage), piano e percussão, da Ópera de Alfredo Keil, versão de Vítor Faria. Ao longo da sua carreira tem dado particular interesse à música Portuguesa Contemporânea, tendo mesmo estreado obras de Amílcar Vasquez Dias, Nuno Côrte-Real, Jean-François Lèzè, Eugénio Amorim, Fernando Lapa, Fernando Valente, Carlos Azevedo, Pedro Faria Gomes e António Chagas Rosa, tendo deste último gravado o obra “Sept Epigrammes de Platon” e “Cicuta”, uma encomenda da Casa da Música (estreada no ciclo Novas Músicas), com poemas de Maria Teresa Horta, que foi editado em CD para a Editora Portugaler, com o pianista António Oliveira. No âmbito da Oratória já interpretou, “Gloria” de Vivaldi, “Missa da Coroação” de Mozart, “Stabat Mater” de Pergolesi, “Petite Messe Solennelle” de Rossini, “Magnificat” de Bach, “Oratória de Natal” de Bach e Saint- Saens, etc… Em 2005, esteve em cena e digressão com a peça BOCA, de Regina Guimarães e Saguenail, uma produção do Teatro Bruto com música original de Magna Ferreira. Participou no projeto Saturno - La Melodie Française, do Programa de Criação Artística da Gulbenkian, com encenação de Ana Luena e direção musical e performance de Jeff Cohen. Tem desenvolvido uma intensa actividade em Espanha, nomeadamente com a Orquestra Filarmónica de Pontevedra sob a direção de Javier Viceiro. É docente na Academia de Música de Vilar de Paraíso, Escola Profissional de Música de Espinho e na Academia de Música de Espinho. Neste momento, continua o seu trabalho de leitura de repertório com Gabriella Morigi. Durante este ano fará com o guitarrista Augusto Pacheco a gravação das obras para canto e guitarra do compositor Fernando Lopes Graça.


Isabel Sá | piano

Nasceu em Ribeirão – V.N. de Famalicão. Concluiu o curso de Piano na classe do Prof. José Alexandre Reis no Centro de Cultura Musical das Caldas da Saúde. Posteriormente estudou na EMAE (Escola Superior de Música e das Artes do Espetáculo do Porto) na classe da Profª. Madalena Soveral, onde concluiu a licenciatura e na École Normal de Musique de Paris / Alfred Cortot com o Prof. Marian Rybicki, onde obteve o Diplôme Superieur d’Enseignment. Aperfeiçoou-se com vários Professores destacando-se Vitalij Margulis, Tânia Achot, Laszlo Simon, Luiz de Moura e Castro, Helena Sá e Costa e Joel Bello Soares. Paralelamente concluiu o Curso Complementar de Harpa no Conservatório de Música do Porto na classe da Profª. Áurea Guerner. Como Harpista destacam-se a participação nos Festivais de Música da Povoa do Varzim, Alcobaça e Espinho e colaborações em diversas orquestras portuguesas e espanholas. Exerce funções de Pianista Acompanhadora no Conservatório de Música do Porto e leciona Piano e Harpa na Academia de Música de Vilar do Paraíso.