Ouvir
Jazz a 2
Em Direto
Jazz a 2 João Moreira dos Santos / Maria Alexandra Corvela / Luís Caetano / Produção: Cristina do Carmo

Concertos

João Barradas & Ricardo Toscano Quarteto | Festival Antena 2 | 29 Janeiro 19h00

6º dia | Concerto

|

João Barradas & Ricardo Toscano Quarteto | Festival Antena 2 | 29 Janeiro 19h00 João Barradas & Ricardo Toscano Quarteto | Festival Antena 2 | 29 Janeiro 19h00

6º dia | Sábado, 29 Janeiro 19h00

Teatro da Trindade 
Para comprar bilhete, clique aqui.    

Transmissão direta (em antena e online)
Emissão a partir das 14h00


Concerto

Jazz - João Barradas & Ricardo Toscano Quarteto

João Barradas, acordeão
Ricardo Toscano, saxofone alto
André Rosinha, contrabaixo
João Pereira, bateria


Programa

Clássicos revisitados


Jelly Roll Morton - New Orleans Bump

Richard Rogers / Buster Williams (arranjo) - I Didn't Know What Time it Was

Cole Porter - Love for Sale

George Cory - Deep Song

Thelonious Monk - Well You Needn't

Dexter Gordon - Cheese Cake

George Gershwin - I Loves You Porgy

John Coltrane - 26-2

Wayne Shorter - Joy Ryder


Para ver, ou rever, este concerto no RTP Play, clicar aqui.



Notas Biográficas

João Barradas é um dos mais conceituados e reconhecidos acordeonistas europeus, movendo-se, simultaneamente, entre a música clássica, o jazz e a música improvisada.
Venceu alguns dos mais prestigiados concursos internacionais, dos quais se destacam, entre outros, o Troféu Mundial de Acordeão, que vence por duas vezes, o Coupe Mondale de Acordeão, o Concurso Internacional de Castelfidardo e o Okud Istra International Competition. É neste momento o vencedor do “Made in New York Jazz Competition” tendo como jurados Joe Lovano, Randy Brecker e Lenny White, e do Prémio Jovens Músicos 2016 (Categoria Jazz).
João Barradas é um dos acordeonistas mais influentes da sua geração e tem colaborado com alguns dos mais importantes músicos do mundo, tais como: Greg Osby, Gil Goldstein, Fabrizio Cassol, Mark Colenburg, Jacob Sacks, Rufus Reid, Federico Malaman, Philip Harper, Bobby Sanabria,Tommy Campbell, Sérgio Carolino, Pedro Carneiro, entre outros.
Em 2016 grava, com a editora nova iorquina Inner Circle Music, o seu primeiro álbum enquanto líder. “Directions” conta com a produção de Greg Osby e com as participações de Gil Goldstein e Sara Serpa. O grupo é formado por João Barradas (Acordeão), André Fernandes (Guitarra), João Paulo Esteves da Silva (Piano), André Rosinha (Contrabaixo) e Bruno Pedroso (Bateria).
Algumas críticas ao seu trabalho: “Amazing Young Musician" - Joe Lovano; "Just Fantastic" - Randy Brecker; "Amazing Talent" - Lenny White; "Beyond Impressive" - Nicholas Payton; "Didn't think it'd be possible on accordion! Check out João Barradas" - Walter Smith III; "One of the most diligent and reliable young musicians that I have encountered" - Greg Osby; "I regard João Barradas as a beacon in the future development of accordion as a serious instrument. He is a master of all styles from classical repertoire and is the most convincing jazz improviser I have heard to date on the instrument." - Gil Goldstein.



Ricardo Toscano, natural de Lisboa (1993) mas criado na margem sul do Tejo (Amora/Seixal), teve ligação com a música desde muito cedo por intermédio do pai, que também é musico. Começou a aprender clarinete aos 8 anos na filarmónica local (Amora), entrando aos 13 para o Conservatório Nacional na classe de Clarinete, onde estudou dois anos; aos 15 ingressou na Escola Profissional Metropolitana, na classe de Clarinete dos professores Jorge Camacho, Nuno Gonçalves e João Ramos. Aos 16 começou as suas aulas na Escola de Jazz Luiz Villas-Boas, na classe de Saxofone do professor Desidério Lázaro, com quem estudou dois anos. Aos 17 entrou para a Escola Superior de Música de Lisboa no regime de sobre-dotado, onde ainda permanece.
Já teve aulas/masterclasses com Danilo Perez, Wynton Marsalis, Greg Osby, João Moreira, Pedro Moreira, Miguel Zenon, Aaron Goldberg, Kurt Rosenwinkel, Joe Lovano, Ben Street, George Garzone, Terence Blanchard e muitos outros.
Em 2011 formou o Ricardo Toscano 4teto (com André Santos, João Hasselberg e João Pereira), tendo ganho a 25ª edição do Prémio Jovens Músicos na categoria de Jazz. No mesmo ano teve, também, o privilégio de participar no disco Os fados e as canções do Alvim do grande mestre Fernando Alvim, tendo colaborado com artistas como Fafá de Belém, Rui Veloso, Amélia Muge, Cristina Branco e outros.
Reconhecido na cena do jazz nacional, tem tocando com muitos dos nomes mais marcantes, como Mário Laginha, Mário Barreiros, Carlos Barretto, João Paulo Esteves da Silva, João Moreira, Nelson Cascais, Paula Oliveira, Bruno Santos, Afonso Pais, André Sousa Machado, Mário Delgado, Alexandre Frazão, André Fernandes, José Salgueiro, Júlio Resende, Bruno Pedroso, etc. E, ainda na área da música popular, com Paulo de Carvalho, António Chainho, Carlos Manuel Proença, Rão Kyao, etc.
Em 2013 formou o seu actual 4teto – com João Pedro Coelho, Romeu Tristão e João Pereira – tendo actuado em festivais/palcos de grande relevo como, por exemplo, AngraJazz, Estoril Jazz, Casa da Música, Funchal Jazz, PortalegreJazzFest, Centro Cultural de Belém, etc.
Actualmente integra também o Sexteto de Jazz de Lisboa, Nelson Cascais Decateto, Septeto do Hot Clube de Portugal, Carlos Barretto Lokomotiv, Quarteto Mário Barreiros, etc..
Integra também o corpo docente da Escola de Jazz Luiz Villas-Boas e da Escola Superior de Tecnologias e Artes de Lisboa.
A sua discografia inclui muitas participações em gravações na área do jazz e outras.



André Rosinha, natural de Sintra, nasceu no dia 13 de Agosto de 1987. Aos 17 anos, e de forma autodidata, começa a tocar Baixo Elétrico, indo um ano mais tarde estudar para a escola de música Musicland em Mafra, onde permanece por dois anos e meio. Com 20 anos ingressa na escola de música do Conservatório Nacional onde inicia os estudos de Contrabaixo com os professores Manuel Rego e Miguel Leiria. Em simultâneo, ingressa na Escola Jazz Luiz Villas-Boas - Hot Club de Portugal onde tem aulas de Contrabaixo com Bernardo Moreira (Harmonia com Vasco Mendonça, Treino Auditivo com Bruno Santos e Combo com Nuno Costa, Luis Cunha, Vasco Agostinho, entre outros). Entre 2009 e 2010 tem aulas particulares de Contrabaixo com Demian Cabaud. Em 2010 participa na Festa do Jazz mas desta feita com o Combo da Escola Luiz Villas Boas com os quais ganha o prémio de melhor Combo de Escolas de Jazz. Foi membro da Big Band de alunos do Hot Club sob direção do Maestro Luís Cunha. Em Julho de 2010 participou no Curso de Verão Lisbon Jazz Summer School como bolseiro pela Escola de Jazz Luiz Villas Boas, e aqui teve a oportunidade de aprender com Danilo Perez, Ben Street, Adam Cruz, Rogério Boccato e Rudresh Mahanthappa. Participou em Seminários e Masterclasses com Dave Holland, Matt Penmann, Aaron Goldberg, Reuben Rogers, Greg Hutchinson, Chris Cheek, Jorge Rossy, Matt Renzi, Don Farmularo, Franck Amsallem, Jon Irabagon, Zé Eduardo, Paulinho Braga, Matt Pavolka, André Fernandes, Nelson Cascais, entre outros. É membro da Big Band Reunion desde Outubro de 2011. É, desde Outubro de 2011, docente na Oficina de introdução ao jazz na Escola Luiz Villas Boas-Hot club. Colabora por diversas vezes com a orquestra de jazz do Hot Clube, e em 2013 participa novamente na Festa do Jazz mas desta feita com o Combo da Escola Superior de Música de Lisboa com os quais ganha o prémio de melhor Combo das escolas Superiores. Alcança o segundo lugar ex aequo na 27ª edição do prémio jovens músicos, categoria de combo jazz. Em 2014, termina a sua licenciatura em Contrabaixo Jazz na Escola Superior de Música de Lisboa com os professores Bernardo Moreira, Nelson Cascais com uma média de 16. Já atuou no Festival de Jazz de Cádiz (Espanha), Estarrejazz, Sopot Jazz Festival (Polónia), Festival de Jazz do Valado Frades, Encontros internacionais de jazz em Coimbra, Hot Club, Sunset (França), Festival de Jazz de Cádiz (Espanha) Festival de Jazz de Lagoa. Já tocou ainda com músicos como Perico Sambeat, Greg Osby, Alexi Tuomarila, Mário Laginha, Marc Miralta, Théo Ceccaldi, Jeffery Davis, Paula Oliveira, João Paulo Esteves da Silva, João Barradas, Roberto Negro, Bruno Pedroso, Júlio Resende, João Moreira, Afonso Pais, André Fernandes, entre outros. Da sua discografia fazem parte The Ratazanas “Ouh La La”, 2009 e “Lick it back”, 2011; Reunion Big Jazz Band “Ouija”, 2012; Rita Dias e os Malabaristas “com os pés na terra”, 2013; Brainstorming “1.6”, 2014; Ricardo Pinto 5tet, Sintra Project “Landscape”, 2015; Samuel Lercher Trio "Epilogue", 2015; RAR “Compression”, 2015; Malson "Bzzz", 2015; What About Sam "Happy Meal", 2015; Amberlights "Ibéricos", 2015; Isabel Rato “Para além da curva da estrada”, 2016; Salvador Sobral “Excuse me”, 2016; e João Barradas “Directions”, 2016.



João Lopes Pereira nasceu em Lisboa, em 1994. Estudou percussão clássica no Conservatório Metropolitano de Música de Lisboa e na Escola de Música do Conservatório Nacional e bateria jazz na Escola de Jazz Luiz Villas Boas do Hot Clube de Portugal, na Escola Superior Música de Lisboa e no Conservatoire National Superieur de Musique et de Danse de Paris. Foi distinguido com o Prémio Jovens Músicos e com o Prémio Melhor Instrumentista da Festa do Jazz do S. Luiz. Actualmente é um músico activo da cena portuguesa tendo colaborado com nomes sonantes do panorama nacional e internacional, tais como Jacob Sacks, Mário Laginha, Jose Carra, Albert Sanz, Jorge Rossy, Jeffery Davis, Chris Cheek, John Ellis, Pedro Moreira, Enrique Oliver, Perico Sambeat, Ricardo Toscano, Ernesto Aurignac, Maria João, Sara Serpa, André Fernandes, André Matos, Bruno Santos, Jaume Llombart, André Santos, Afonso Pais, Demian Cabaud, Masa Kamaguchi, Nelson Cascais, Bernardo Moreira, João Hasselberg, DJ Foster, João Moreira, Gonçalo Marques, Félix Rossy, entre outros.