Ouvir
Música de Invenção e Pesquisa
Em Direto
Música de Invenção e Pesquisa Miso Music Portugal

Concertos

Kinetix Duo | 19 Maio | 19h00

Liceu Camões

|

Kinetix Duo | 19 Maio | 19h00 Kinetix Duo | 19 Maio | 19h00

© Jorge Carmona / Antena 2


Temporada Concertos Antena 2

19 Maio | 19h00

Transmissão direta
a partir do Auditório do 
Liceu Camões 
Concerto de entrada livre,
segundo regras da DGS*    


Kinetix Duo

Fernando Ramos, saxofone
Jeffery Davis, vibrafone


Programa

Carlos Azevedo - Antecâmara I

Carlos Azevedo - Antecâmara II

Jeffery Davis - Dwarfs and Ogres

Telmo Marques - Quarantine FX

Paulo Bastos - Estudos Irreflexivos

Jeffery Davis - Lost Travelers in Time




Transmissão direta
Apresentação: João Almeida
Produção: Anabela Luís, Cristina do Carmo




Conscientes da necessidade de expansão de repertório português na área da música erúdita / contemporânea para saxofone e vibrafone, Fernando Ramos e Jeffery Davis reunem-se num projeto em prol da música de excelência.
KinetixDUO surgiu, precisamente, quando estes dois músicos, de áreas diferentes, se cruzaram e sentiram necessidade de encontrar, interpretar e criar música cujo caráter expressasse singularidade e fosse pleno.
A exploração idiomática de cada instrumento e a procura de novas sonoridades que permitam a fusão de estilos e linguagens assume-se como o principal foco do duo. Essa procura constante mantém o KinetixDUO em movimento, procurando novas direções e superando fronteiras sonoras que captem a atenção do ouvinte e o mantenham envolvido.
KinetixDUO encontra-se a trabalhar no seu primeiro registo fonográfico composto por obras originais de Carlos Azevedo, Luís Tinoco, Paulo Bastos e Telmo Marques. Derivado das diferentes influências de cada um dos compositores e pela visão interpretativa do KinetixDUO, pretende oferecer aos seus ouvintes uma experiência singular no âmbito do que é a nova música erudita contemporânea ocidental.




Fernando Ramos | Um dos saxofonistas mais proeminentes no panorama nacional. Especializado tanto em repertório tradicional como em música contemporânea, integra projetos que vão desde o barroco até ao cross-over e improvisação.
Atuou por toda a Europa, América Latina e Australásia. Na qualidade de pedagogo, tem formado uma nova geração de saxofonistas tento em Portugal como fora de portas.
Formou-se no prestigiado Conservatorium van Amsterdam. Teve contacto com inúmeros nomes do panorama mundial do saxofone clásisco tendo colaborado, durante esse período, com artistas de todo o mundo e de diferentes áreas.


Trabalha ativamente com compositores na criação de repertório novo para saxofone, tendo já inúmeras obras dedicadas tanto a solo como nas diversas formações que integra.
É saxofonista convidado da Orquestra Nacional do Porto – Casa da Música e colabora frequentemente em projetos como o Remix Ensemble e o Serviço Educativo da Casa da Música.
Atua em algumas das mais célebres salas de concertos de países como Alemanha, Holanda, Reino Unido, Austrália, Nova Zelândia, Colômbia, México, França, Espanha e Portugal.
É membro do kinetixDUO com Jeffery Davis, STP|trio com Telmo Marques (Piano) e Gonçalo Dias (Trombone baixo), Grain[z] com Nuno Aroso (Percussão) e Dimitris Andrikopolous (Eletrónica). Foi co-fundador do QuadQuartet e em 2010 criou o ensemble FLUX Collective.
Fernando RaMos é artista Selmer-Paris, Vandoren-Paris e JLV-France.




Jeffery Davis | Nasceu no Canadá, em 1981, vive em Portugal desde 1985. Começa muito cedo os seus estudos musicais, iniciando-se rapidamente na percussão. Posteriormente, ingressa no Conservatório Calouste Gulbenkian, em Aveiro. É na Escola Profissional de Música de Espinho (EPME) que estuda, nos anos 1996/1999 e finaliza o recital de curso com 19 valores. Paralelamente, realiza vários concertos com o grupo de percussão, com a Orquestra de Sopros e com a Orquestra de Cordas da EPME, tocando a solo “Concerto para Marimba e Orquestra” do compositor Ney Rosauro, no festival de Jovens Músicos em Murcia (Espanha).
Participa em diversos seminários e master classes com músicos como Ricardo Fernandez (Percussão Latina); Kroumata Percussion Group (Música de Câmara); Jesus Chapi (Vibrafone Jazz) e Emmanuel Séjourné (Vibrafone) e com o percussionista Steven Schick (Multi-Percussão).
Em meados dos anos 90, é admitido na Escola Superior de Música e Artes do Espectáculo (ESMAE), no Porto. Durante a sua permanência na ESMAE, estuda com Miqel Bernat e Manuel Campos; realiza vários estágios com a Orquestra Sinfónica da Escola e integra o Drumming Grupo de Percussão.
É com o Drumming que efetua vários concertos na Europa e faz várias estreias mundiais de obras escritas por compositores nacionais e internacionais como Mário Laginha, João Pedro Oliveira, Emmanuel Nunes, Carlos Azevedo, Jesus Torres, Emmanuel Séjourné. Em Março de 2002, recebe uma bolsa de estudo para frequentar um curso na “Berklee College of Music”. Conclui o curso (Bacharelato) da ESMAE, em Novembro do mesmo ano (2002) com nota máxima no recital final (20 valores).


Em Janeiro de 2003, desloca-se para os Estados Unidos onde inicia o curso de Jazz Performance Vibraphone (Bachelor Degree) na Berklee College of Music, que termina em Maio de 2006 com o estatuto de Summa Cum Laude. Destaca-se como o vibrafonista de topo da Escola.
Ganha inúmeros prémios atribuídos pela Berklee, designadamente: o prémio de Most Active Mallet Player e o prémio por excelência académica Dean of Curriculum. Recebe também do IAJE (International Association for Jazz Education) o prémio de Outstanding Musicianship. Neste período toca em vários festivais de jazz nos Estados Unidos e na Europa como JVC Festival em Nova Iorque, Festival de Jazz do Valado de Frades em Portugal, North Sea Jazz Festival, entre outros. É nos Estados Unidos que tem a oportunidade de trabalhar com músicos de jazz, nomeadamente Hal Crook, Joe Lovano, Gary Burton, Dave Liebman, Dave Samuels, Phil Wilson, Terrence Blanchard, Michel Camilo, Steve Swallow, Ed Saindon, Vitor Mendoza, Roswel Rudd, Alex Terrier.
Após o seu regresso tem tocado com músicos como Myron Waldon, Darren Barrett, Anders Christensen, Marc Miralta, André Fernandes, Óscar Marcelino da Graça, Demian Cabaud, Federico Casagrande, Nelson Cascais, entre muitos outros. Fez estreias de várias obras, escritas exclusivamente para si e para estes grupos de compositores como Andreia Pinto Correia, Filipe Vieira, João Pedro Oliveira, Paulo Perfeito, Oscar Graça, Nuno Costa, Daniel Bernardes. Já tocou em alguns Festivais de Jazz e Música Erudita, em Portugal, assim como em vários países da Europa. Faz vários recitais a solo, por toda a Europa, com um reportório escrito para si e música improvisada. Destaca-se, ainda, como compositor tendo escrito obras para o KinetixDUO; Flux Ensemble; XL Trio; Drumming – Grupo de Percurssão; Quad Quartet; Pedro Carneiro / Jeff Davis Duo; Romeu Costa e Pedro Carneiro.
Jeffery Davis mantém-se ativo no mundo do jazz e clássico, realizando vários recitais a solo por todo o país, bem como concertos para vibrafone e orquestra. Realiza Masterclasses nas mais prestigiadas escolas nacionais e europeias.
É artista Musser, Resta-Jay Percussions e é representado, em exclusivo, pela plataforma artística Palco Improvisado.




Fotos Jorge Carmona / Antena 2


* Número de espetadores condicionado a um terço da lotação da sala. Sem reserva de bilhetes (com entrada pela ordem de chegada até ao limite da lotação definida). Uso obrigatório de máscara.