Ouvir
Mezza-Voce
Em Direto
Mezza-Voce André Cunha Leal / Produção: Susana Valente

Concertos

Mikhail Pletnev | 23 Julho | 21h00

Grande Auditório

|

Mikhail Pletnev | 23 Julho | 21h00 Mikhail Pletnev | 23 Julho | 21h00

© Jorge Carmona / Antena 2


23 Julho | 21h00
Realização e Apresentação: Reinaldo Francisco 
Produção: Susana Valente

Gravação da Antena 2 / RTP
no Grande Auditório, 
a 8 de fevereiro de 2020


Mikhail Pletnev

Recital de Piano


Programa

Wolfgang Amadeus Mozart Sonata para piano nº 4 em mi bemol maior, K. 282

Ludwig van Beethoven Sonata para piano n º31 e, lá bemol maior, Op. 110

Wolfgang Amadeus Mozart - Sonata para piano nº 10 em dó maior, K. 330

Ludwig van Beethoven - Sonata para piano nº3 2 em dó menor, Op. 111




Aos 21 anos de idade, Mikhail Pletnev venceu o Concurso Internacional Tchaikovsky, em Moscovo, um objetivo que alcançou sem mácula. Catorze anos depois do seu último recital na Gulbenkian Música, o famoso pianista e maestro russo regressa para mais um momento marcante na presente temporada. 
As duas últimas sonatas para piano de Beethoven são neste recital introduzidas por prodigiosas obras congéneres de Mozart, nas mãos dessa autêntica lenda viva do piano que é Pletnev, um intérprete de emoções fortes que se projeta sem reservas em cada programa que define para os seus recitais.




Consultar o Programa de Sala do concerto.



Mikhail Pletnev | Pianista, maestro e compositor, é um dos grandes músicos dos nossos tempos. Em 1978, aos 21 anos de idade, recebeu a Medalha de Ouro e o 1º Prémio do Concurso Internacional de Piano Tchaikovsky, uma distinção que teve como consequência um rápido reconhecimento mundial. Em 1988, um convite para atuar na Cimeira das Superpotências, em Washington D.C., permitiu-lhe estabelecer uma relação de amizade com Mikhail Gorbachev, o que resultou na oportunidade histórica de concretizar um sonho de longa data, a formação de uma orquestra russa independente. Em 1990 foi fundada a Orquestra Nacional Russa que, sob a liderança de Pletnev, como Diretor Artístico e Maestro Principal, viria a alcançar um importante estatuto internacional.
Ao longo dos anos, as inúmeras atuações e gravações de Pletnev como pianista e maestro consagraram-no como um intérprete de exceção de um vasto repertório. As suas gravações receberam vários prémios internacionais, incluindo um Grammy (2005) pelo seu arranjo para dois pianos do bailado Cinderella de Prokofiev. Foram também nomeadas para os Grammy as gravações dos Estudos Sinfónicos de Schumann (2004) e da dupla de Concertos para Piano nº 3 de Rachmaninov e de Prokofiev (2003), sob a direção de Mstislav Rostropovich. Em 1996, o álbum dedicado às Sonatas de Scarlatti recebeu o prémio da revista Gramophone.
As composições de Pletnev incluem obras para orquestra, piano, cordas e vozes. As suas transcrições para piano da suite de O Quebra-Nozes, e de A Bela Adormecida, de Tchaikovsky, foram selecionadas, juntamente com as suas interpretações do 2º Concerto para Piano e de As Estações, também de Tchaikovsky, para a antologia Great Pianists of the 20th Century (Philips Classics, 1998).


Descendente de uma família de músicos, Mikhail Pletnev revelou desde cedo um excecional talento musical. Estudou na Escola Central de Música e no Conservatório de Moscovo. É hoje um dos mais respeitados e influentes músicos russos, tendo sido distinguido pela sua contribuição para a vida artística da Rússia. Recebeu as mais altas condecorações civis e o Prémio Platonov em 2014. Artista multifacetado e líder cultural, Pletnev considera-se, no entanto, simplesmente um músico.



Fotos Jorge Carmona / Antena 2