Ouvir
Café Plaza
Em Direto
Café Plaza Germano Campos

Concertos

Nebuchadnezzar Group | 9 Setembro 19h00

Liceu Camões

|

Nebuchadnezzar Group | 9 Setembro 19h00 Nebuchadnezzar Group | 9 Setembro 19h00

9 Setembro | 19h00

Auditório do Liceu Camões 
Entrada livre


Nebuchadnezzar Group

Cláudio Alves - guitarra elétrica, voz
João Ferreira - piano
Hugo Santos - baixo elétrico
Maximiliano Llanos - bateria


Programa

- G.P.E.G.R.

- Meg's Philosophy

- Raiz

- Casa

- Haftling

- Balada Rock

- Warrior

- Cântico


Neste concerto de Nebuchadnezzar Group podemos escutar repertório que se encontra editado nos dois álbuns da banda, assim como algumas composições mais recentes que serão lançadas no 3º álbum a editar em 2020.
A instrumentação utilizada pelo grupo permite uma variedade de abordagens estilísticas dentro do jazz; assim, ao longo do concerto, há vários pontos de partida como o Rock, Drum n Bass e música étnica que se desenvolvem através da interpretação individual e da improvisação coletiva.
As composições criadas pelo grupo permitem ao ouvinte uma relação de intimidade, mesmo tendo em conta de que se tratam de composições originais e que de um ponto de vista melódico, rítmico e harmónico podem ser consideradas bastante arrojadas, existindo sempre um lugar comum entre a banda e o público.







Transmissão direta
Realização e Apresentação: João Almeida
Produção: Anabela Luís





Nebuchadnezzar Group | Projeto de jazz contemporâneo de quatro músicos portugueses: João Ferreira (piano e teclados), Hugo Santos (Contrabaixo), Cláudio Alves (guitarra) e Maximiliano Llanos (bateria), que existe desde 2014, todos com percursos diferentes em diversas áreas da música.
Neste projeto, o grupo encontra um dos caminhos mais relevantes para a expressão musical de cada um dos membros. “O que nos motiva é querer chegar às pessoas com a nossa arte e participar no desenvolvimento da cultura.”
Nebuchadnezzar Group teve o seu início como projeto musical na região do Algarve com um importante desenvolvimento em Lisboa.
“A nossa música é muita coisa. Há uma liberdade enquanto grupo. Estamos dispostos a explorar os mais diversos timbres e texturas”.

Já se apresentaram em diversas salas e festivais tais como Cantaloupe Café (Olhão-Portugal), Jazz no Jardim (V.R.S.A. - Portugal), Caldas Nice Jazz (Caldas da Rainha - Portugal), Festival Nazionale dei Conservatori (Frozinone - Italia), Café Tati (Lisboa - Portugal), XI Jazz Iberia (Badajós - Espanha), Armazém 8 (Évora - Portugal), Sala Milwaukee (Cádiz - Espanha), Museu do Traje (Jazz no Museu de Traje de S. Brás) entre outros.
Atualmente o grupo conta com dois álbuns editados - Nebuchadnezzar e Travellers - e volta à estrada para apresentar uma nova rodada de temas que serão lançados no próximo álbum. Os temas novos que serão apresentados trazem uma sincera maturidade musical do grupo. Algumas características de estilos como o Drum n’ Bass e o Rock podem ser encontradas na interpretação dos temas, tornando o concerto num desabafo de influências.
O concerto continua a contar com vários elementos do Jazz como a improvisação e a composição harmónica, com uma abordagem contemporânea no que diz respeito a formas métricas e ambiente musical.



@ Jorge Carmona / Antena 2

Cláudio Alves | Nasceu em 1992, e desde cedo mostrou interesse na música. Em criança dedicou-se ao desenho e à pintura, e iniciou os seus estudos de guitarra com 16 anos de idade. Iniciou os seus estudos de jazz no Hot Clube de Portugal, tendo depois ingressado na Escola Superior de Música de Lisboa onde concluiu a licenciatura de Jazz. Durante este percurso, aprendeu com alguns dos grandes músicos de jazz em Portugal, tais como Afonso Pais, Desidério Lázaro, Maria João, Lars Arens, Filipe Melo, Bruno Santos, André Santos, Sérgio Pelágio, entre outros. Cláudio é também compositor, e faz parte de grupos tais como "Gonçalo Sousa Quinteto", "AAMA", "Nebuchadnezzar Group", "Pela Rua Fora", "Produtos Biológicos Grátis", Água Fresca".Já atuou em várias salas de concerto pelo país, tais como o Hot Clube de Portugal, Lisboa (1ª Muestra de Jazz Extremeño), Teatro Garcia de Resende (Évora Jazz Fest), Cascais Jazz Clube (transmissão em direto para Antena 2), Museu Nacional de Arte Antiga (transmissão em direto para Antena 2), Museu do Traje (Jazz no Museu de Traje de S. Brás), Palácio de Congresos ‘Manuel Rojas' de Badajoz (Prémios Grada 2018), Centro de Ocio Contemporáneo COC, Badajoz (XI edición de Jazziberia de Badajoz), Festival Nazionale Dei Conservatori Italiani Città Di Frosinone, Itália, Royal Academy of Music, Dinamarca, entre outros. As artes visuais ainda fazem parte do seu imaginário; para além de continuar a estudar música e atuar com frequência ao vivo, Cláudio dedica-se também à fotografia e video.



João Ferreira | Nasceu em Lisboa em 1988. Inicia os estudos de piano em 1994.
Começa a interessar-se por jazz e música improvisada com o professor Jorge Lee na escola de música Interartes. Em 2010 ingressa na Escola de música Luiz Villas-Boas do Hot Clube de Portugal onde estuda com Oscar Graça, Filipe Melo, Bruno Santos, Gonçalo Marques, entre outros. Durante este período tem oportunidade de frequentar masterclasses com músicos nacionais e estrangeiros, tais como Albert Sans, Guillermo Klein, Omer Avital, Rodrigo Amado, Ronan Guilfoyle, David Liebman, Perico Sambeat, Júlio Resende, Ole Morten Vagan, Will Winson, Matt Penman, Jacob Sacks, Carlos Bica, Frank Mobus, Jim Black, entre outros.
No decorrer do último ano nesta escola representou-a no concurso nacional de escolas de Jazz na Festa do Jazz do Teatro S. Luís, e esteve presente no meeting internacional de escolas de jazz em Atina, Itália, dirigido pelo saxofonista finlandês Pekka Pylkkanen.
É admitido na Licenciatura em Música – Variante Jazz na Escola Superior de Música de Lisboa no ano de 2014. Nesta instituição tem oportunidade de estudar com João Paulo Esteves da Silva, Afonso Pais, Nelson Cascais, João Moreira, Pedro Moreira, Maria João Granja, Lars Arens, entre outros.
É convidado no concurso internacional de Jazz em Frosinone, Itália em 2016, onde participa com o grupo Nebuchadnezzar Group.
Já atuou em salas e festivais como a Casa da Música do Porto, Teatro São Luíz, Teatro da Trindade, Festival Musa em Cascais, Festival Sudoeste em Zambujeira do Mar, Festival Positive Vibes em Gaia, Rototom Sunsplash em Benicassim, SXSW em Austin (EUA) Hot Clube de Portugal, Museu do Traje (Jazz no Museu de Traje de S. Brás), Centro de Ocio Contemporáneo COC, Badajoz (XI edición de Jazziberia de Badajoz), Festival Nazionale Dei Conservatori Italiani Città Di Frosinone, Sala Milwaukee em Cádiz, Cantaloupe jazz bar em Olhão, entre outros.
Leciona piano jazz na escola de jazz do Barreiro.
Atualmente desempenha um papel mais ativo enquanto pianista e compositor em projetos como: Chapa Dux (Gravou o EP Infinitree, e os álbuns Be Strong, Live at Granada, #OneLove); Nebuchadnezzar Group (Gravou os álbuns Nebuchadnezzar e Travellers); Panoramix; André Ferreira Trio; Johuma Trio; Mimicat.
É músico residente: Menina e Moça Livraria Bar, Lisboa; e Hotel Cascais Miragem – Bar Cristóvão Colombo



Hugo Santos | Estudou contrabaixo e jazz no Hot Clube de Portugal (1998) em Lisboa e música clássica na Academie Royale de Bruxelles (2001) na Bélgica, onde residiu e exerceu uma intensa atividade como instrumentista durante 9 anos.
Em 2009 regressou a Portugal para integrar a Orquestra de Jazz do Algarve e estudar na Escola Superior de Música de Lisboa. Atualmente e desde 2012 leciona no curso profissional de instrumentista de jazz da EBS da Bemposta em Portimão e produz‐se como side‐man e músico convidado em várias formações de jazz, das quais se destaca, Nebuchadnezzar Group com um cd editado em 2015.



Maximiliano Llanos | Baterista e compositor, nasceu em Madrid, Espanha, filho de pais argentinos integrados em companhias profissionais de dança. 
Desenvolveu interesse pela música e pelas artes do espetáculo desde muito cedo, acompanhou sempre os seus pais pelos camarins e palcos nos quais atuavam, chegando a partilhar os mesmos como músico, desde pequenas a grandes produções. Em jovem tocou com "Nómadas", um grupo de Rock que se inspirava na sonoridade do estilo, dos anos 90.
Após uma viagem que durou 6 meses pelos EUA, onde visitou diferentes estados,
desenvolve um interesse especial com o jazz e a música do mundo. 
De regresso a Portugal, com dois colegas de infância, inicia, como um dos mentores, um grupo de Reggae Fusão “Raspect” que adquiriu uma certa notoriedade, movimentando-se por Portugal e Espanha, atuando em festivais.
Devido ao interesse despertado nos Estados Unidos, pelo jazz, decide estudar a linguagem do estilo, é então que vai viver para Lisboa e dá início aos estudos na escola de Jazz Luiz Villas-Boas, onde estuda bateria durante 3 anos com Bruno Pedroso, atendendo também a outras cadeiras do curso como História do Jazz, Combo, Teoria, Treino Auditivo e Percussão Afro-Cubana com professores como Bernardo Moreira, Afonso Pais, Luís Cunha, Gonçalo Marques, Tomás Pimentel, Cesar Cardoso e Osvaldo Pegudo.
Após terminar os estudos na escola do H.C.P. é aceite no curso de Jazz da escola de Artes da Universidade de Évora onde estuda com Eduardo Lopes, Claus Nymark, Johannes Krieger, Benoit Gibson, Óscar Graça, André Fernandes, Filipe Mesquita e finaliza a sua licenciatura.
No seu percurso profissional tem trabalho em estúdio e ao vivo em diversos estilos musicais com músicos como Jorge Reis, Óscar Graça, Filipa Quintino, Ricardo Barriga, Tommy Moore, Isabel Rato, André Ferreira, Rita Maria, Sara Afonso, Cornelius Adrianus, Zé Pedro Sequeira, Roger Benou.
Atualmente dedica-se com maior atenção à música improvisada e contemporânea, fazendo parte de Nebuchadnezzar Group - com João Ferreira (piano), Hugo Santos (contrabaixo, baixo elétrico), Cláudio Alves (guitarra elétrica) projeto de originais; Rerum Ensemble - Cancioneiro de Zeca Afonso; e Johuma Trio - Trio de Jazz.